Apucarana

Apucarana faz doação de 25 mil m² de terrenos para sete empresas

Da Redação ·
Apucarana faz doação de 25 mil m² para sete empresas (Crédito da foto - Edsos Denobi)
fonte:
Apucarana faz doação de 25 mil m² para sete empresas (Crédito da foto - Edsos Denobi)

Dentro da política de atração de novos empreendimentos para o município, o prefeito Beto Preto (PT) e o secretário da Indústria e Comércio, empresário Laércio Beani da Costa, assinaram nesta terça-feira (03/09), no gabinete municipal, termo de doação de áreas industriais a sete empresas. “São terrenos localizados nos parques Zona Norte, Galan e Berté, e que revertemos neste início de mandato.

Agora, estas áreas vão certamente ter a serventia que devem ter, sediando empresas geradoras de emprego e renda para a cidade”, assinala o prefeito Beto Preto. Ele lamenta que as referidas áreas estavam “abandonadas” por anos. “Estes terrenos foram doados por outras gestões e as referidas empresas beneficiadas não cumpriram com os requisitos previstos no Programa de Desenvolvimento Econômico de Apucarana (Prodea). A partir de agora todas as áreas doadas serão monitoradas pela prefeitura e aqueles que não cumprirem com os compromissos acordados, terão os benefícios revertidos”, informa.

Ao todo, os termos assinados nesta terça-feira representam a doação, de acordo com as normas do Prodea, de 25 mil metros quadrados de áreas, mais de um alqueire. “São indústrias nas áreas da confecção, fabricação de luvas, metalurgia, embalagens, terraplanagem e transporte rodoviários”, assinala Laércio Costa, secretário da pasta. Segundo ele, juntas, as empresas devem geram inicialmente cerca de 200 empregos, sendo 100 diretos e 100 indiretos.

Entre as empresas beneficiadas, o prefeito destaca a autorização de alienação de cerca de 13,5 mil metros quadrados, junto ao Parque Industrial Galan, em favor da empresa Lamajo Comercial Ltda.

Especializada na área de reciclagem de óleo combustível e lubrificantes, a indústria de Arapongas já abriu filial em Apucarana e projeta investir inicialmente R$2 milhões na edificação das instalações (mil metros quadrados) e atender a todo o Norte do Paraná. “Temos o compromisso da diretoria da empresa de que toda a conduta de instalação (construção) e operação da empresa será rigorosamente dentro dos padrões exigidos pelos órgãos fiscalizadores, como ANP e IAP”, destaca o prefeito Beto Preto.

Segundo o proprietário da Lamajo, Celso Alves Prado, que no ato esteve acompanhado do gerente-geral e responsável técnico pela recicladora, Marcos Santos, com a oficialização da doação da área pela prefeitura, agora começa a elaboração do projeto. “Somos muito gratos por este aporte por parte da administração do prefeito Beto Preto e chegamos com muita vontade para contribuir com o desenvolvimento de Apucarana”, anunciou Prado. A empresa tem seis meses para iniciar e dois anos e meio para concluir sua instalação na cidade. A previsão é de que inicialmente sejam gerados pelo menos 30 empregos diretos. “É uma empresa que vai contribuir com o meio ambiente. Ao reciclar o óleo combustível, junto a postos de gasolina e oficinas, vai evitar que todo este material seja descartado de forma ilegal, poluindo o lençol freático, por exemplo”, finaliza o prefeito.

continua após publicidade