Apucarana

Aserfa faz esclarecimentos a associados de planos privados

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Aserfa faz esclarecimentos a associados de planos privados
fonte:
Aserfa faz esclarecimentos a associados de planos privados

Há cerca de 5 meses, a Autarquia de Serviços Funerários de Apucarana (Aserfa) vem realizando de forma exclusiva o atendimento funeral na cidade, mantendo o padrão de qualidade que os planos privados ofereciam até aquela data. A medida foi adotada pela atual administração municipal em cumprimento a lei municipal 01/89, de 1989, a qual determina que a Aserfa seja o único órgão legal para atuar nesta área, atendendo ao objetivo de socializar o serviço funerário no município.

continua após publicidade

“Em março fizemos uma reunião com os planos privados que, paralelamente, vinham prestando esse atendimento na cidade. Explicamos a necessidade de se cumprir a lei e que a partir daquele momento caberia a Aserfa a exclusividade na prestação de serviços funerários. Desde então, todos estão respeitando essa orientação”, explica o diretor-superintendente da Aserfa, Francisley Poim.

No entanto, segundo Poim, alguns associados de planos privados, como Prever, Aliança e Elite, têm demonstrado certa preocupação com a garantia do atendimento funerário caso venham necessitar. “Quero tranquilizar a todos, pois os serviços estão sendo efetuados pela Aserfa com a preocupação de manter a mesma qualidade do setor privado e estamos investindo para melhorá-los ainda mais”, garante Poim.

continua após publicidade

Quando o Prever, Aliança e Elite são acionados pelos seus associados no caso de falecimento, o atendimento (translado, preparação do corpo, urna e flores) é assumido pela Aserfa que passa os gastos para a administração dos planos. Ao final do mês, essas empresas pagam regularmente a autarquia, que passou a ter um faturamento mensal 350% maior em relação ao mesmo período do ano anterior. “Esse dinheiro é totalmente revertido em melhorias dos serviços funerários da cidade”, informa Poim.

A Aserfa, por exemplo, acaba de adquirir um aparelho que torna mais sofisticado o processo de tanatoplaxia (preparo do corpo), deixando a aparência da pele mais próxima do natural. Ainda estão previstas melhorias nos dois cemitérios. No Cristo Rei, parte do investimento vai para lama asfáltica. “Vamos pintar a capela mortuária e estamos adquirindo mais carros funerários”, acrescenta Poim.

Porém, a maior destinação deste significativo aumento no faturamento será revertida na construção da sede própria da Aserfa, cujo projeto já está pronto. “Estamos resolvendo os últimos detalhes para começar a obra”, anuncia Poim. 

continua após publicidade

Há cerca de 5 meses, a Autarquia de Serviços Funerários de Apucarana (Aserfa) vem realizando de forma exclusiva o atendimento funeral na cidade, mantendo o padrão de qualidade que os planos privados ofereciam até aquela data. A medida foi adotada pela atual administração municipal em cumprimento a lei municipal 01/89, de 1989, a qual determina que a Aserfa seja o único órgão legal para atuar nesta área, atendendo ao objetivo de socializar o serviço funerário no município.

“Em março fizemos uma reunião com os planos privados que, paralelamente, vinham prestando esse atendimento na cidade. Explicamos a necessidade de se cumprir a lei e que a partir daquele momento caberia a Aserfa a exclusividade na prestação de serviços funerários. Desde então, todos estão respeitando essa orientação”, explica o diretor-superintendente da Aserfa, Francisley Poim.

No entanto, segundo Poim, alguns associados de planos privados, como Prever, Aliança e Elite, têm demonstrado certa preocupação com a garantia do atendimento funerário caso venham necessitar. “Quero tranquilizar a todos, pois os serviços estão sendo efetuados pela Aserfa com a preocupação de manter a mesma qualidade do setor privado e estamos investindo para melhorá-los ainda mais”, garante Poim.

continua após publicidade

Quando o Prever, Aliança e Elite são acionados pelos seus associados no caso de falecimento, o atendimento (translado, preparação do corpo, urna e flores) é assumido pela Aserfa que passa os gastos para a administração dos planos. Ao final do mês, essas empresas pagam regularmente a autarquia, que passou a ter um faturamento mensal 350% maior em relação ao mesmo período do ano anterior. “Esse dinheiro é totalmente revertido em melhorias dos serviços funerários da cidade”, informa Poim.

A Aserfa, por exemplo, acaba de adquirir um aparelho que torna mais sofisticado o processo de tanatoplaxia (preparo do corpo), deixando a aparência da pele mais próxima do natural. Ainda estão previstas melhorias nos dois cemitérios. No Cristo Rei, parte do investimento vai para lama asfáltica. “Vamos pintar a capela mortuária e estamos adquirindo mais carros funerários”, acrescenta Poim.

Porém, a maior destinação deste significativo aumento no faturamento será revertida na construção da sede própria da Aserfa, cujo projeto já está pronto. “Estamos resolvendo os últimos detalhes para começar a obra”, anuncia Poim.