Apucarana

Caminhoneiros fecham rodovias no País

Da Redação ·

Caminhoneiros fecharam rodovias ontem em pelo menos nove estados. No Paraná, mobilizações foram registradas na BR-376, em Ponta Grossa, e na PR-182, em Realeza, na região Oeste do Estado. A categoria reivindica melhorias nas rodovias, subsídio ao preço do óleo diesel, isenção do pagamento de pedágio e a votação e sanção imediata do projeto que aprimora a Lei do Motorista. Em Realeza, a PR-182 foi bloqueada por volta 11 horas. A estrada foi liberada, por volta das 14 horas, no quilômetro 464. Segundo a PRE, a mesma rodovia ficou interditada no quilômetro 459 até as 18 horas. Os manifestantes prometem bloquear a via no mesmo local novamente hoje, a partir das 7h30. A rodovia BR-376, entre Ponta Grossa e Curitiba, ficou interditada entre as 15h20 e as 15h40, em frente à Heineken, devido à manifestação dos caminhoneiros. Por volta das 17h, um grupo fez um piquete no pátio de um posto de combustíveis no Distrito Industrial de Ponta Grossa. No trevo de Castro, nos Campos Gerais, na PR-151, caminhoneiros estavam parando, no fim da tarde de ontem, os demais carreteiros, mas liberando a passagem de carros de passeio e de ônibus. O presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de Ponta Grossa, Neori Leobet, está em Brasília, onde terá uma reunião com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, sobre alterações na Lei do Descanso. A orientação do sindicato é para que os caminhoneiros parem por 72 horas para apoiar protestos nacionais em prol de melhorias para a categoria. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, no final da tarde, que nenhuma rodovia federal que corta o Paraná estava interditada em decorrência das manifestações dos caminhoneiros. São Paulo e Minas Gerais registraram o maior número de rodovias bloqueadas, com manifestações na Castello Branco, Via Anchieta e Rodoanel, entre outras. REGIÃO - Caminhoneiros e moradores de Marilândia do Sul também se organizaram no final da tarde de ontem com a intenção de realizar um protesto. A manifestação estava marcada para as 18 horas, com concentração em um posto de gasolina às margens da BR-376, próximo ao distrito de Leão do Norte. No entanto, inspetores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conversaram com representantes dos manifestantes, explicando os riscos de uma mobilização em uma rodovia federal, principalmente à noite. Os manifestantes resolveram adiar o protesto e devem remarcá-lo para os próximos dias, atendendo as orientações da PRF com relação à segurança.

continua após publicidade