Apucarana

Ministério Público vai propor mudanças no Hospital da Providência

Da Redação ·
Apucarana: Hospital da Providência terá novas especialidades em residência médica  - Foto: Divulgação
fonte: TNONLINE
Apucarana: Hospital da Providência terá novas especialidades em residência médica - Foto: Divulgação

Durante a semana, o Hospital da Providência e o Hospital Materno Infantil receberam visita técnica da Vigilância Sanitária e do Ministério Público (MP). Na tarde de ontem (8), as equipes que fizeram as vistorias se reuniram e iniciaram a organização do relatório final. Por conta do grande volume de material, o laudo não ficou pronto. Em um relatório parcial, entretanto, o promotor Vilmar Fonseca adianta que foram encontradas irregularidades nos prédios.
O resultado da vistoria faz parte do processo renovação da licença sanitária do estabelecimento. Segundo Fonseca, o Hospital Materno Infantil possui problemas estruturais. Ele foi vistoriado na última terça-feira (05). “O prédio é antigo, impossibilitando algumas modificações necessárias. Os corredores são muito estreitos para os padrões atuais. Além disso, o prédio só possui um elevador, sendo necessário mais um”, afirma o promotor.

Fonseca explica que a 16ª Regional de Saúde de Apucarana possui um planejamento para que parte do Materno Infantil funcione nas dependências do Hospital da Providência. No entanto, adequações precisariam ser feitas, o que levaria até dois anos. Por isso, medidas mais emergenciais precisam ser tomadas.

No Hospital da Providência, que foi vistoriado na quarta-feira (06), problemas mais graves foram encontrados. “São necessárias melhorias nos cuidados com limpeza e higiene. Além do mais, o fluxo de pessoas em certas áreas precisa ser revisto, para que não sejam desencadeados problemas maiores”, diz.

Em outros setores também demandam mudanças. “O quadro de pessoal em certos horários e áreas não condiz com a necessidade. Também os leitos são motivo de preocupação. Boa parte está em estado precário. Esse foi um problema apontado em outras vistorias, mas poucos foram reformados. Aliás, esse foi o grande problema encontrado: mesmo com as irregularidades constatadas em outras vistorias, pouco se fez para arrumá-las”, diz Fonseca.

Ainda de acordo com o promotor, podem haver sanções e multas, mas ele não acredita que a licença do hospital possa ser revogada. “O objetivo da vistoria é oferecer um atendimento digno e de qualidade à população”, argumenta.
Na segunda-feira, técnicos da Vigilância voltarão ao Hospital. O laudo final deve ser divulgado na metade da semana que vem.

DESLIGAMENTO
A direção do Hospital da Providência informou anteontem que o Diretor Executivo Neilton Rodrigues de Souza foi desligado da instituição. A Tribuna entrou em contato com o Hospital da Providência e também com o Hospital Nossa Senhora das Graças, que o mantém. Nenhuma das duas instituições informou o motivo do desligamento.

O Conselho Médico do Hospital da Providência havia convocado uma reunião com a direção da instituição para discutir a criação de um Conselho Gestor por parte dos médicos. No entanto, a direção do hospital cancelou a reunião. A justificativa era de que a instituição não possuia Diretor Executivo. O Conselho Médico planeja formalizar uma nova reunião com a direção do hospital.

continua após publicidade