Apucarana

Saúde contrata 17 médicos em Apucarana

Da Redação ·
Todos os postos de saúde estão com funcionamento pleno, afirma  Segundo o secretário da saúde,
fonte: Profeta
Todos os postos de saúde estão com funcionamento pleno, afirma Segundo o secretário da saúde,
continua após publicidade

A Secretaria Municipal da Saúde contratou 17 novos médicos no primeiro mês do mandato do prefeito Beto Preto. “Não existe mais Unidade Básica de Saúde sem médico”, afirma o secretário da Saúde, Hélio Kissina. Além da falta de profissionais, parte das 28 UBS estava com o atendimento comprometido, já que muitos servidores da saúde, incluindo médicos e enfermeiros, estavam de férias ou usufruindo de licença prêmio, no início da atual gestão.

“Todos os postos de saúde estão com funcionamento pleno”, reitera Kissina. Segundo ele, os 17 novos médicos já estão em campo, atendendo especialmente nas unidades em que a falta de médicos era mais crítica. A UBS do Jardim Ponta Grossa, Maria do Café, onde as longas filas começavam a se formar na madrugada, conta agora com quatro médicos. Antes era apenas um. O atendimento no local foi mantido até as 22 horas.

Além do Ponta Grossa, outras UBS’s receberam novos profissionais. O posto de saúde Antonio Sachelli, do Jardim Colonial; o CS1, do Parque Bela Vista; o Joaquim Trizotti, do Adriano Correia; o Júlia Reczkowski, no núcleo Marcos Freire, que estavam sem médico, agora têm dois médicos.

Nos postos Ana Maria Pepato, Eros Pacheco, Leopoldo Hartwig e Takaiti Myadi o número de médicos subiu de um para dois. Já no posto de saúde João Marioto, da Vila Formosa, foi disponibilizado um médico para substituir a profissional que está cumprindo licença maternidade. No padre Thadeusz, no Jardim Apucarana, que antes contava com atendimento médico apenas duas vezes por semana, agora dispõe de um médico fixo. A UBS Raul Castilho, do núcleo João Paulo, que terminou o ano sem um médico agora tem três. 

Ainda duas das oito Unidades de Apoio de Saúde receberam reforço. Na unidade Calil João Miguel, localizada no Núcleo Castelo Branco; e na Joice Dias Piza, no Recanto do Lago, o atendimento médico passou de dois para quatro dias na semana. A superintendente de estratégias de saúde da família, Lilian Martins Spaciari, diz que as contratações de médicos vão continuar para normalizar o atendimento das consultas. “Ainda em fevereiro vamos solucionar essa questão de falta de profissionais”, assegura.