Apucarana

Advogado é acusado de ser mandante de atentado à Câmara

Da Redação ·

O advogado criminalista Marcos Cristiani Costa da Silva, foi denunciado pelo Núcleo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) por ameaçar o autor dos disparos contra a Câmara de Maringá, Tarso de Souza de Campos Camargo, de 20 anos. Segundo a denúncia, Silva teria ficado insatisfeito após Tarso ter afirmado à Polícia Civil que ele seria o mandante do crime, e por isso teria armado uma situação para repreendê-lo. O advogado nega todas as acusações.

Conforme o Gaeco, ao tomar conhecimento da confissão de Tarso, o advogado teria tirado uma cópia do depoimento dele e entregado a Leitão, que está preso junto Tarso na Casa de Custódia de Maringá (CCM). A intenção, segundo o Gaeco, seria estimular os presos a agredirem ou mesmo matarem Tarso, uma vez que, segundo os costumes do presídio, a delação é um ato repugnante.

O atentado contra a Câmara de Maringá ocorreu no dia 31 de julho de 2011 em Maringá. Duas pessoas em uma moto passaram em frente à Câmara Municipal e efetuaram vários disparos com uma pistola 9mm. Segundo o Gaeco, Tarso seria o autor dos disparos, enquanto Osmar Simionato Júnior seria o piloto. Tarso foi preso em março de 2012.


As informações são de matéria da jornalista Rúbia Pimenta, de o diario.com

continua após publicidade