Apucarana

Vereadores começam a votar orçamento de Apucarana

Da Redação ·
Depois da audiência pública na quarta, o projeto do orçamento começou a ser votado nesta quinta-feira
fonte: Divulgação
Depois da audiência pública na quarta, o projeto do orçamento começou a ser votado nesta quinta-feira

Durou cerca de quinze minutos a audiência pública destinada à discussão do orçamento de Apucarana para 2013. A audiência foi realizada na tarde desta quarta-feira (12), no plenário da Câmara. A exemplo do que ocorreu na terça-feira, poucas pessoas se dispuseram a participaram da discussão, fazendo com que o evento se limitasse à apresentação resumida da receita estimada e da previsão de despesa dos Poderes Executivo e Legislativo. Pela Prefeitura, a apresentação foi feita pelo servidor Caio Salinete, enquanto pela Câmara falou Júlio César Ravazzi Santos. “Nosso entendimento é de que a audiência devia ter sido realizada na terça-feira, mesmo com baixo público. Nossa obrigação é abrir o debate para a comunidade e isso foi feito”, afirmou o presidente Valdir Frias (PSD).

Aldivino Marques, o “Val” (PSC), presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, disse que a nova convocação para a audiência pública, na tarde de ontem, teve como objetivo fazer novo apelo à sociedade. “Tem muita gente que critica a Câmara, generaliza as acusações, mas quando se abre um debate público importante como este, não dá a mínima. É lamentável, pois o orçamento é a lei que decide como e onde vão ser aplicados os recursos públicos ao longo de 2013”, afirmou Val. O professor Rogério Ribeiro, diretor da Fecea e membro do Observatório Social de Apucarana (OSA), foi uma das poucas pessoas presentes. Ribeiro afirmou, porém, que a discussão com a comunidade precisa ser mais ampla e anteceder a apresentação do projeto na Câmara.

O orçamento estima uma receita municipal de R$ 193.785.881,69. Desse total, R$ 6,8 milhões devem ser repassados para o Poder Legislativo, enquanto outros R$ 74.280.554,00 devem ser investidos pela Prefeitura, além de R$ 112.705.327,69, que devem ser investidos pelas autarquias, institutos e fundos. As autarquias de saúde e educação têm a maior previsão de recursos, com R$ 60,7 milhões e R$ 45,3 milhões, respectivamente. A Câmara realizou sessão extraordinária na manhã desta quinta-feira (13) para votação do orçamento. Os vereadores voltam a discutir e a votar o projeto nesta sexta-feira (14) e na segunda-feira (17).

continua após publicidade