Apucarana

Beto ameaça acionar João na Justiça em Apucarana

Da Redação ·
Beto Preto ameaça acionar João na Justiça em Apucarana
fonte: Arquivo
Beto Preto ameaça acionar João na Justiça em Apucarana

O prefeito eleito de Apucarana, Carlos Alberto Gebrim Preto (PT), o Beto Preto, disse ontem que já está estudando com sua assessoria jurídica a possibilidade de entrar com uma ação na Justiça visando obter acesso aos departamentos da Prefeitura. “É possível que esta ação seja impetrada na próxima semana”, afirmou o prefeito eleito, reclamando das dificuldades que sua equipe de transição vem enfrentando junto ao prefeito atual João Carlos de Oliveira (PMDB) para levantar a realidade administrativa do município antes da sua posse que acontece no dia 1º de janeiro.

O prefeito João Carlos havia convidado a equipe de transição de Beto Preto para uma reunião em seu gabinete no dia 6 deste mês para tratar da forma como seriam conduzidos os trabalhos de transição. Naquela ocasião, Beto Preto estava em viagem para Curitiba e Brasília e não aceitou que esta reunião fosse realizada no gabinete do prefeito e, inclusive, sem a sua presença.

Beto Preto insistiu ainda que primeiro João Carlos deveria responder a todos os ofícios com pedidos de informações encaminhados anteriormente pela equipe de transição. Irritado, João Carlos retrucou dizendo que, daquela hora em diante, o processo de transição seria conduzido somente através de ofícios, o que vem acontecendo.

Nesta semana, Beto Preto diz ter recebido ofício assinado pelo prefeito convidando-o para um encontro em seu gabinete. João Carlos teria explicado no convite que sem uma reunião pessoal prévia entre ele e Beto Preto não disponibilizará uma sala na Prefeitura para a equipe de transição do prefeito eleito.

“Este prefeito parece estar movido pela birra, ele tem que ouvir o resultado das urnas”, declarou ontem Beto Preto, criticando a exigência de João Carlos. “Vamos buscar os meios judiciais para que ele abra as portas da Prefeitura para nossa equipe”, assegurou.

O prefeito João Carlos reafirmou ontem que, sem uma conversa pessoal entre ele e Beto Preto, não vai mesmo arrumar sala para a equipe de transição. “Por que será que ele não quer conversar comigo?”, questiona o prefeito. “Se ele mesmo não aceitou a reunião que eu convoquei na semana passada e decidiu fazer a transição por ofícios, por que ele quer uma sala?”, pergunta.

Segundo João Carlos a reunião prévia é importante para definir a sala e o horário que as equipes de transição vão trabalhar. “Eu estou disposto a abrir as portas da Prefeitura, mas é preciso antes estabelecer normas de condução deste processo de transição”, completa João Carlos.

continua após publicidade