Apucarana

Vale pode perder R$ 1 milhão destinados ao Centro da Visão

Da Redação ·

Dizer que a saúde pública precisa de mais investimentos é cair no lugar-comum. Então, o que dizer quando a verba existe, mas corre o risco de ser perdida? Apucarana possui R$ 1 milhão disponível para a construção do Centro da Visão no município, mas pode perder essa verba até o final do ano. O Hospital da Providência, antes tido como o local que abrigaria o serviço, se pronunciou oficialmente dizendo que não tem interesse em receber a unidade de saúde especializada em procedimentos ópticos. Agora a 16ª Regional de Saúde corre contra o tempo enquanto negocia com o Consórcio Intermunicipal do Vale do Ivaí (Cisvir). No entanto, o investimento pode emperrar por conta da indefinição na licitação da nova sede do consórcio. Em processo de transição da presidência, o projeto de construir a sede do órgão a região do Jaboti também tem sido motivo de questionamentos. “A demanda é enorme. Os 340 mil habitantes nos 17 municípios da região serão contemplados, principalmente Apucarana, já que a cidade abrigará o centro. Mas, se a cidade não quer essa obra, teremos que procurar outras alternativas”, ressalta Hélcio Watanabe, chefe da Regional. Ele minimiza a demora do hospital apucaranense em definir um posicionamento. A unidade tinha, inclusive, destinado um imóvel para abrigar o centro, na Rua Rio Branco. Equipamentos para o centro também estão encaixotados há meses. “Foi um alívio para nós esse pronunciamento. A demora existiu, mas o pior era a indefinição. Pelo menos agora temos uma posição e podemos trabalhar”.

continua após publicidade
confira também

CISVIR O Cisvir surge como opção mais viável após a recusa do Providência. No entanto, o que parece ser uma solução pode se tornar ‘dor de cabeça’. “A situação seria bem mais racional com o Cisvir, pois facilitaria a contratação de médicos e funcionários. Porém, o que preocupa é a possibilidade de troca do terreno onde será construída a nova sede do consórcio. Se houver a mudança, um novo projeto deverá ser feito, o que fará com que percamos este investimento certo”, afirma Watanabe. Se licitação não iniciar até dezembro deste ano, o prazo do convênio de R$ 1 milhão com o Governo do Estado será expirado. O projeto do Centro da Visão foi anunciado em agosto de 2009. A previsão era de que que a unidade ficasse pronta em julho de 2010. A verba estadual foi liberada em maio de 2010. O projeto, que também recebeu mais R$ 1 milhão do Governo Federal, se arrasta até hoje. “A construção desse centro colocaria Apucarana e região em situação ímpar no estado. É uma grande oportunidade que está sendo perdida”, diz Watanabe. A reportagem da Tribuna ligou para o Hospital da Providência durante toda a tarde, mas a direção não foi encontrada para comentar o caso.