Apucarana

Fecea seleciona bolsistas para Universidade Sem Fronteiras

Da Redação ·
A Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea) está selecionando bolsistas para o programa Universidade Sem Fronteira
fonte: Arquivo
A Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea) está selecionando bolsistas para o programa Universidade Sem Fronteira

A Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea) está selecionando bolsistas para o programa Universidade Sem Fronteiras, financiado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). As vagas para os recém-formados e graduandos integram os subprogramas “Diálogos Culturais” e “Apoio à Saúde”.


As inscrições poderão ser feitas a partir desta segunda-feira (30/07) até 17/08/2012, no horário de expediente da instituição. Os interessados devem procurar o campus da faculdade. Não serão aceitas inscrições por correio, via e-mail ou quaisquer outros meios.


São nove vagas no total. Para o subprograma “Apoio à saúde” estão previstas uma vaga para profissional recém-formado em Psicologia; uma para recém-formado em Enfermagem; uma para graduando de Administração, Ciências Contábeis, Economia ou Serviço Social; uma graduando de Nutrição; e uma para graduando em Educação Física, Fonoaudiologia ou Fisioterapia.


As demais vagas são do subprograma “Diálogos Culturais”, sendo duas destinadas para profissionais recém-formados em Turismo e duas para graduandos em Turismo. Os candidatos deverão ter disponibilidade para deslocamento para os municípios envolvidos no projeto.


As bolsas para os recém-formados têm o valor mensal de R$ 1.200,00 e para os graduandos de R$ 645,00. A carga horária diária será de oito horas e a semanal 40 horas de atividades. O projeto terá a duração de 12 meses. Mais informações no site www.fecea.br.


O Programa Universidade sem Fronteiras tem por objetivo executar uma política de extensão específica para as instituições públicas estaduais e federais de ensino superior do Estado, priorizando o financiamento de áreas estratégicas para o desenvolvimento social e de populações socialmente vulneráveis, nas periferias das cidades paranaenses e de municípios que apresentem indicadores sociais baseados em IDH-M insatisfatórios.

continua após publicidade