Apucarana

Beto Richa autoriza novos cursos na Fecea

Da Redação ·

O governador Beto Richa (PSDB) assinou decreto autorizando o funcionamento de dois novos cursos na Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea): Pedagogia e Letras/Português. Está na mesa do governador, aguardando despacho, a liberação de outros dois cursos: Letras/Inglês e Letras/Espanhol.


São 40 vagas para Pedagogia, 40 para Letras/Português, 20 para Letras/Inglês e 20 para Letras/Espanhol. Os novos cursos devem funcionar já a partir de 2013 e integrarão o vestibular de verão da Fecea, que deve ser realizado entre os meses de novembro e dezembro deste ano.


“É uma conquista importante para Apucarana e toda a região, principalmente por se tratarem de cursos na área de licenciatura”, assinala o professor Rogério Ribeiro, diretor da Fecea. Ele observa que os decretos assinados pelo governador representam o desfecho das conversas iniciadas no primeiro semestre de 2011, quando, inicialmente, discutiu-se a possibilidade de estadualização dos cursos da Faculdade Municipal Cidade Educação (Faced), mantida e administrada pela Prefeitura de Apucarana.


Rogério Ribeiro lembra que, no primeiro momento, surgiu a possibilidade de estadualização dos cursos da Faced e a incorporação dos alunos da faculdade municipal. No entanto, essa opção acabou descartada devido a dificuldades administrativas. “Optamos por outro caminho, após conversas com o prefeito João Carlos de Oliveira e o secretário Cláudio Silva. Até porque havia o risco dessa incorporação se tornar inviável juridicamente ou por se tornar um processo moroso, fazendo que a oferta desses cursos fosse suspensa”, assinala o diretor.


Ele explica que ficou acertado que a Prefeitura encerraria os cursos ofertados atualmente pela Faced – Letras (inglês e espanhol), Pedagogia e Filosofia -, garantindo também o reconhecimento desses cursos e a formação dos atuais alunos, enquanto a Fecea abriria, em outra frente, os mesmos cursos, mantendo a oferta dessas áreas de formação para Apucarana e região. “Pode não ter sido o melhor caminho para os atuais alunos, mas a foi a fórmula que encontramos para agilizar o processo e manter esses cursos em Apucarana”, observa.


Rogério Ribeiro destaca ainda o empenho do professor Marcos Dorigão, um dos principais responsáveis pelo encaminhamento dos projetos dos novos cursos junto ao governo estadual. O diretor também cita a dedicação dos deputados Evandro Júnior e Alex Canziani, que se empenharam em reivindicar a ampliação das opções de graduação no Palácio Iguaçu.


CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO – A Fecea está realizando um projeto, que será encaminhado ao governo estadual, para abrir o curso de Ciências da Computação na faculdade, em vez de Filosofia. “É um curso com uma demanda muito grande na região. Para se ter uma ideia, na UEL (Universidade Estadual de Londrina) a concorrência é de 15 candidatos por vaga, enquanto em Maringá (Universidade Estadual de Maringá) é de 25 por vaga. Nas particulares, a mensalidade é alta, passando de R$ 800”, observa.


Segundo ele, esse novo curso representaria uma grande conquista para Apucarana e região. “É um curso que prepara para o mercado de trabalho, o que é carência na nossa região”, assinala. A proposta ainda está tramitando internamente na Fecea e precisa passar pelo Conselho Departamental e pelo Colegiado da Fecea.

continua após publicidade