Apucarana

UBS recebem investimento de R$ 4 milhões em Apucarana

Da Redação ·
UBS recebem investimento de R$ 4 milhões em Apucarana
fonte: Divulgação
UBS recebem investimento de R$ 4 milhões em Apucarana

Apucarana conta hoje com 26 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 09 Unidades de Apoio que são responsáveis pela atenção básica à Saúde do município. O investimento neste setor vem sendo priorizado pela atual administração. Segundo balanço divulgado ontem pela assessoria de imprensa da Prefeitura, nos últimos 3 anos cinco novas unidades foram integradas ao sistema e 12 passaram por processo de reforma e ampliação em investimentos de aproximadamente R$ 4 milhões. Outras seis estão com obras autorizadas. “Desde o início do nosso mandato priorizamos a saúde. Nosso maior objetivo é a prevenção de doenças e oferecer um tratamento humanizado a todos os pacientes que nos procuram. Para tanto, realizamos capacitações dos nossos profissionais, investimentos em infraestrutura, entre outras ações”, explica o prefeito João Carlos de Oliveira (PMDB). Ele reforça o processo de ampliação das unidades iniciou em 2009. No último mês, a reforma de mais seis Unidades foi autorizada. “Estamos injetando mais R$ 257 mil em obras. O grande objetivo da administração é melhorar a qualidade de vida da população. Além das UBS’s também entregamos esse ano a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mais Academias ao Ar Livre e novas Unidades de Saúde”, frisa o prefeito. As unidades que deverão passar por reforma são: Maria do Café (Jardim Ponta Grossa), Takaiti Miyadi (Núcleo Dom Romeu), UBS Ana Maria Pepatto (Jardim Trabalhista), Leopoldo Hartwig Júnior (Vila Nova), Pedro Barreto (no Distrito de Vila Reis) e Walter Lazarini (Distrito de Pirapó). "Entendemos que em cada UBS, a população procura a solução para os seus problemas, procura atendimento humanizado e com qualidade e é pensando nisso que a atual administração investiu em reformas, ampliações e construções de novas UBS’s. A atenção primária deve ser prioritária”, enfatiza a secretária Municipal de Saúde, Claudia Romagnoli. “Estando bem estruturada, filas serão reduzidas em pronto-socorros e hospitais, bem como a diminuição em medicamentos, pois estamos fazendo o atendimento preventivo. Problemas mais comuns são resolvidos na própria UBS”. Cada Unidade é responsável pela saúde dos moradores das regiões já determinadas. “Quem for à Unidade encontrará a disposição atendimentos diversos que abrangem desde a vacinação até grupo de terapia”, detalha a secretária. “A ESF e as UBS são os primeiros lugares que os pacientes devem procurar atendimento, é mais rápido, mais próximo de sua casa e o que tem condições de resolver a maioria dos atendimentos”. RESULTADO POSITIVO - O enfermeiro Rodrigo Alves Fabiano, responsável pela UBS Julia Renczowski, no Núcleo Marcos Freire, explica que as ampliações das Unidades vieram beneficiar não só a comunidade, como todas as equipes. “Nosso maior objetivo é atender bem a nossa comunidade. Com a ampliação da nossa UBS, no Núcleo Marcos Freire, passamos de um posto de apoio para uma Unidade de Saúde e com isso podemos oferecer um atendimento mais humanizado, um local mais amplo e uma equipe profissional reforçada. Além das equipes da estratégia Saúde da Família temos os profissionais do NASF e a equipe de odontologia. Esse diferencial possibilita que a maioria dos pacientes resolvam seus problemas de saúde na UBS”, destaca. Já a enfermeira Fátima Regina Moskado, comemora a construção da UBS Bolivar Pavão, no Jardim América e que foi entregue no início deste ano. “Desde que entrei na Autarquia de Saúde trabalhei na UBS Ivo Lenartovicz e, quando inaugurou a nova Unidade do Jardim América, viemos dar continuidade ao nosso trabalho. Atendemos cerca de 6,5 mil pessoas, de uma área de abrangência de dois bairros: Jardim América e parte do Ponta Grossa. Em breve atenderemos também os alguns moradores do Jardim Apucarana. Isso tudo é gratificante, pois temos equipes e espaço para atendermos vários casos e pessoas ao mesmo tempo. Promovemos qualidade no trabalho e temos a aprovação da comunidade”, finaliza a enfermeira. Descentralização do atendimento Outra aposta da prefeitura é a descentralização do atendimento. Com 38 equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF), além da estrutura ofertada para atendimento, o paciente pode ter o médico e toda equipe na porta de casa, mudando assim o atendimento básico e diminuindo a espera para ser diagnosticado algum tipo de doença. Maria Neusa Sousa de Oliveira, diretora geral da Autarquia Municipal de Saúde (AMS), explica que cada equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF), que atende nas UBS, é composta por um médico, um enfermeiro, de um a dois auxiliares/técnicos de enfermagem e de quatro a oito agentes de saúde. “Também contamos com quatro equipes do Núcleo de Apoio ao Saúde da Família (NASF), compostos por um psicólogo, um nutricionista, um educador físico, dois fisioterapeutas, um ginecologista e um pediatra em cada equipe, distribuídos em diversos bairros no município com 100% de cobertura da população”, ressalta. A diretora reforça que investir na saúde humanizada e preventiva é um passo primordial para o desenvolvimento. “Para que esse atendimento esteja cada vez melhor, desde o início deste ano, implantamos em todas as UBS’s o “Acolhimento com Classificação de Risco”, sendo a meta principal: acolher, humanizar e otimizar o atendimento aos pacientes que procuram uma Unidade”. Os resultados apresentados, adianta Maria Neusa, são satisfatórios e positivos. “A Classificação de Risco é um processo dinâmico de identificação dos pacientes que necessitam de tratamento imediato, de acordo com o potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento. Com essa classificação, nenhum paciente é dispensado sem ser atendido, ou seja, sem ser acolhido, sem passar pela classificação e ser encaminhado ao atendimento necessário”, completa.

continua após publicidade