Apucarana

Apucarana investe em reciclagem alternativa

Da Redação ·

Como agente governamental, a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (Sematur) de Apucarana tem fomentado políticas que ofereçam a possibilidade da sociedade destinar o lixo que produz, da forma mais correta possível. Além do Programa Sacola Verde, estabelecido em parceria com os mercados da cidade e a Cooperativa Mista de Trabalho e Produção de Catadores e Separadores de Materiais Recicláveis de Apucarana Cocap), que através de seus cooperados faz o trabalho de campo em toda a cidade na busca de plásticos, latas, vidros, papelão, outras frentes visam a coleta e destinação sustentável de outros tipos de materiais reaproveitáveis ou de impacto no meio ambiente.

continua após publicidade

Um exemplo é a blitz ecológica, fixada na Praça Rui Barbosa, onde todos os segundos sábados de cada mês são recolhidas lâmpadas fluorescentes, baterias diversas, pilhas usadas e até óleo de fritura. “A preservação do meio ambiente é uma responsabilidade de todos. Hoje temos muitos recursos para destinarmos o lixo que produzimos. Nos dias atuais, nada justifica que ações desastrosas continuem a acontecer pelo simples fato da falta da informação, da iniciativa. Vivemos do meio ambiente e por isso devemos promover ações de sustentabilidade desde o momento em que acordamos até o de ir dormir”, exemplifica o prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira (PMDB).

continua após publicidade

Além de despertar a consciência ecológica na população, a blitz da Praça Rui Barbosa vem impedindo que produtos altamente poluidores como chumbo, cádmio e mercúrio  sejam descartados de maneira indevida na natureza. “A questão é grave e as pessoas precisam ter a noção disso, não descartando como lixo comum”, alerta João Batista Beltrame (Joba), secretário municipal da pasta. A orientação da Prefeitura às pessoas ou empresas que geram ou têm esses produtos, estocados ou não, é de que levem até o posto de coleta instalado na praça central todos os segundos sábados de cada mês, ou procurem diretamente a Sematur.

continua após publicidade

Recentemente, cerca de 6 mil lâmpadas fluorescentes foram recolhidas através da Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi), de São Paulo . Ele destaca que a ação foi intermediada pela Sematur, teve apoio da entidade local de reciclagem, e está dentro da política ambientalmente correta chamada de logística reversa. “Em nível estadual, Apucarana faz parte do Programa Desperdício Zero, encabeçado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema)”, explica Joba. O grupo é chamado de G22+1 – formado por representantes dos 23 municípios que mais geram resíduos no Paraná e objetiva encontrar uma solução para destinação final de vidros, lâmpadas e tintas no Estado. O G22+1 é responsável por 90% da geração de lixo do Paraná, 20 mil toneladas por dia.

“Atualmente existe uma clara tendência de que a legislação ambiental caminhe no sentido de  tornar as empresas cada vez mais responsáveis por todo ciclo de vida de seus produtos. Isto significa ser legalmente responsável pelo seu destino após a entrega dos produtos aos clientes e do impacto que estes produzem no meio ambiente”, destaca o secretário.