Ponta Grossa é a única cidade do país com duas mulheres no 2º turno - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Eleições 2020

Ponta Grossa é a única cidade do país com duas mulheres no 2º turno

Foto por Montagem DC Mais
Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Duas situações inéditas marcam as eleições municipais de 2020, em Ponta Grossa, no Paraná. Nos quase 200 anos da cidade paranaense, será a primeira vez que os eleitores elegerão uma prefeita para governar a cidade pelos próximos quatro anos.

A escolha será feita no dia 29 de novembro, quando os mais de 239 mil ponta-grossenses voltam para os locais de votação para definir entre Mabel Canto (PSC) e a professora Elizabeth (PSD). Além disso, entre as cidades do Paraná com mais de 200 mil eleitores, Ponta Grossa é a única que terá segundo turno.

Outro fato inédito que torna a cidade destaque em âmbito nacional é que entre os 57 munícipios do Brasil, onde a escolha do chefe do Executivo será feita em segundo turno, Ponta Grossa é a única que terá disputa entre duas mulheres. Em outras 18 cidades do país há mulheres na disputa no segundo turno e era possível em 95 cidades no Brasil, com mais de 200 mil habitantes. 

No domingo (15), durante o primeiro turno das eleições municipais, Mabel Canto teve 61.702 votos (37,2% dos votos válidos); e a professora Elizabeth alcançou 51.565 votos (31,15% dos votos válidos). Na sequência, Marcio Pauliki (SD), que ficou em terceiro lugar, com 44.301 votos (26,76%); seguido pelo professor Gadini, com 5.029 votos (3,04%) e pelo professor Edson (PT), com 2.959 votos (1,79%).

Mabel Canto

Mabel Canto, de 35 anos, é filha do ex-prefeito de Ponta Grossa e ex-deputado estadual Jocelito Canto. Advogada e radialista, Mabel tenta a cadeira do Executivo pela primeira vez. Em 2018, foi eleita para o primeiro mandato de deputada estadual, com 35.036 votos.

Nascida em Clevelândia, ela está na coligação ‘Ponta Grossa em primeiro lugar’, composta pelo PSC, Podemos, PSB, Cidadania, PDT, MDB, PMB e PP. O candidato a vice é o vereador e professor Pietro Arnaud Santos da Silva, de 37 anos. Entre os apoios recebidos durante a campanha estão o da ex-governadora Cida Borghetti, senador Álvaro Dias, e os deputados federais Rubens Bueno e Aliel Machado.

Professora Elizabeth

A atual vice-prefeita de Ponta Grossa, a professa Elizabeth, de 69 anos, que também tenta a cadeira do Executivo pela primeira vez, já disputou em 2014 uma vaga para deputada federal, pelo PSB, quando somou quase 11,5 mil votos.

Nascida em Ponta Grossa, Elizabeth é casada, possui ensino superior completo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Na prefeitura, já foi secretária de Administração e coordenou as pastas de Cultura e Turismo.

A professora está na chapa majoritária formada pelo PSD, PSDB, PV e Avante (Somos Todos Ponta Grossa), e tem como candidato a vice-prefeito o capitão da Polícia Militar, Saulo Vinícius Hladyszwski, de 42 anos, também pelo PSD. Elizabeth conta com o apoio do prefeito Marcelo Rangel, do governador Ratinho Junior e do secretário estadual de Infraestrutura, Sandro Alex.

As informações são do DC Mais. 


Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Ponta Grossa é a única cidade do país com duas mulheres no 2º turno"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.