Apucarana

Crea-PR apresenta Agenda Parlamentar 2020 a candidatos de Apucarana

Da Redação ·

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) começou nesta semana os encontros da regional Apucarana para apresentação do programa “Agenda Parlamentar - O Paraná em Debate” aos futuros gestores públicos, com diagnósticos de problemas e propostas de soluções na implantação de políticas públicas nas áreas das Engenharias, Agronomia e Geociências. A iniciativa conta com a parceria de Entidades de Classe e Instituições de Ensino Superior. As propostas para a inclusão em planos de governo dos prefeituráveis estão sendo apresentadas por meio dos Cadernos Técnicos e dos Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDM), materiais produzidos por profissionais técnicos altamente especializados que voluntariamente participam deste trabalho com o Crea-PR.

continua após publicidade

 Os eventos contaram com a participação do gerente da regional Apucarana do Crea-PR, Jeferson Antonio Ubiali, do conselheiro do Crea-PR Herivelto Moreno, do inspetor-chefe do Crea-PR Apucarana Mateus Franciscon, do presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Apucarana (AEAA), Edney Minoru e da vice-presidente, Miriam Corbacho.

 O atual prefeito de Apucarana e candidato a reeleição, o Engenheiro Civil Sebastião Ferreira Martins Junior, o Junior da Femac (PSD), foi o primeiro a se reunir com o Crea-PR e a AEAA na segunda-feira (26), acompanhado do vice, Paulo Sergio Vital.

continua após publicidade

Um dos principais pontos discutidos foi com relação ao planejamento da expansão urbana. “Houve um estreitamento desse entendimento de que é importante ter a participação da Engenharia na solução dos problemas, de se ter esse olhar mais técnico em relação principalmente ao futuro, porque as cidades que são planejadas hoje vão dar qualidade de vida para as pessoas das próximas gerações”, aponta Ubiali.

Na terça-feira (27), foi a vez de outros três candidatos. André Romagnoli, do partido Republicanos, conheceu o projeto e percebeu que as contribuições da agenda, do Crea-PR e associação, são muito pertinentes. “Esta visão técnica é necessária para ter uma boa condução dos trabalhos e planejar Apucarana para o futuro em um horizonte de 50-100 anos, na visão do candidato”, comenta Ubiali. O vice, Paulo Mesquita, precisou atender outros compromissos de campanha.

Laércio Luz, do PT, e o vice, Dr. Gava, também foram apresentados às propostas da “Agenda Parlamentar - O Paraná em Debate”. “Luz entende que, para a resolução de problemas, é preciso ter essa visão técnica. Ele enfatiza que quer solucionar problemas com a participação de todos”, afirma Ubiali.

continua após publicidade

Por fim, o candidato Rodolfo Mota, do PSL, encerrou a série de reuniões em Apucarana.  "Mota está disposto a receber da melhor maneira as propostas que apresentamos, e comenta que há diversos pontos já contemplados no plano de governo dele”, afirma Ubiali. “Além de estar aberto à discussão, comentou que precisará do apoio da sociedade organizada para resolver problemas, que precisam ser enfrentados da melhor maneira, com a melhor técnica e com o melhor investimento. Frisou ainda que é salutar para o desenvolvimento de Apucarana esse compartilhamento das soluções”. 

O Crea-PR tentou agendar reuniões com os demais candidatos a prefeito de Apucarana, mas não conseguiu contato.

 Na regional Apucarana, ainda haverá encontros nos outros municípios sedes de inspetorias: Ivaiporã, transferido para a primeira semana de novembro, e Arapongas, onde o evento ainda vai ser marcado.

continua após publicidade

 Agenda Parlamentar

A Agenda Parlamentar é um dos programas mais importantes do Crea-PR. Os materiais produzidos para a edição de 2020, devido às eleições municipais, estão disponíveis no site: https://agendaparlamentar.crea-pr.org.br/. São 30 cadernos técnicos finalizados e outros 10 em produção que serão publicados nos próximos dias. Já o total de EDBMs soma mais de 200 estudos de diversos temas.

Integram o Crea-PR quase 90 Entidades de Classe e 70 instituições de Ensino Superior. Ao todo, são mais de 100 mil profissionais e 20 mil empresas registradas no Conselho. Já a formação acadêmica contempla mais de 500 cursos superiores e cerca de 100 mil acadêmicos nas áreas afetas as Engenharias, Agronomia e Geociências.