diadamulher

Diretora e vereadora, araponguense se destaca na comunidade

Da Redação ·

Marilsa Staub Vendrametto tem 56 anos e mora em Arapongas. Ela é bastante conhecida na cidade dos pássaros pelo trabalho que desenvolveu na Escola Estadual Júlia Wanderley, como diretora, mudou a realidade da instituição. 

continua após publicidade

Após 32 anos dedicados à educação, Marilsa resolveu entrar na política. Nas eleições do ano passado foi eleita vereadora do município e quer ser a voz ativa da comunidade. "Quase prestes a aposentar no magistério, aposentadoria esta que se Deus me permitir, irei ainda estendê-la por mais 6 anos e assim completar Bodas de Prata. Atuo como gestora  da Escola Júlia Wanderley há 19 anos,  vivenciando as dificuldades que a educação nos desafia diariamente por meio do nosso alunado, convivendo com uma comunidade escolar muito atuante, compartilhando muitas ideias e fragilidades que muitas vezes fogem do nosso alcance, senti o desejo por uma cadeira na Câmara Municipal de Vereadores, acreditando em poder somar, não somente para a Educação, mas como também com as demais secretarias que contemplam a nossa prefeitura municipal e assim estar mais próxima dos nossos governantes para que através do meu trabalho, eu possa encaminhar projetos e solicitações de benfeitorias alinhados no meu plano de trabalho e construído no decorrer da minha campanha eleitoral, ouvindo e compartilhando sugestões/ideias com os eleitores. Esta foi uma forma de apresentar a minha linha de trabalho pela qual sempre atuei na Júlia Wanderley, forma pela qual chamamos de Gestão Democrática e que por duas vezes consecutivas tivemos o mérito de 1° lugar no IDEB a nível de município e em 2020, pela primeira vez, 1° lugar a nível de NRE que é composto por 61 escolas. E é desta forma que pretendo desenvolver o meu trabalho como vereadora: ouvindo, compartilhando e realizando feedback como forma de atenção às solicitações á mim encaminhadas. É por meio de um trabalho coletivo que os bons resultados são alcançados com êxito", explica.

E  quem pensa que Marilsa vai 'abandonar' a Escola, está engando, ela quer seguir firme como vereadora e diretora da instituição. "Continuar na direção da Júlia Wanderley e buscar colocar em prática a concretização de um trabalho que venha satisfazer o cidadão araponguense", destaca.

continua após publicidade

No mês da mulher, a vereadora fez questão de deixar um mensagem de incentivo para quem tem vontade de entrar para a política.  "A minha mensagem será como mulher vereadora, diante da surpresa quanto ao número de mulheres que pleitearam cadeiras na Câmara de Arapongas: simplesmente duas. A ex presidente do Chile, Michelle  Bachelet diz: " Quando uma mulher entra na política, muda a mulher, quando muitas mulheres entram na política, muda a política." Então queridas mulheres, vamos mostrar a nossa força para a nossa cidade e quem sabe, nós tornarmos referência. A  política precisa de mulheres, Temos que fazer sempre a diferença. A Revista Forbes apontou, em matéria em abril, que os lugares que estão lidando melhor com a crise do corona vírus são liderados por mulheres. E a Islândia, Tailândia, Alemanha, Nova Zelândia, Finlândia e Dinamarca foram apontados como exemplos de gestão na crise de saúde", finaliza.