Foco na Política

Ratinho Junior confirma que não vai ao primeiro debate

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Ratinho Junior confirma que não vai ao primeiro debate
fonte: Reprodução

Ratinho Jr. não vai ao primeiro debate

continua após publicidade

O governador Ratinho Junior (foto), do PSD, não vai mais ao debate entre os candidatos ao governo da TV Band, marcado para o próximo domingo à noite. De acordo com a direção da Band, a assessoria do governo informou que ele não irá ao debate porque tem agenda em Maringá. Segundo a emissora, todos os nove concorrentes ao Palácio Iguaçu foram convidados. Além de Ratinho Jr, a lista inclui o ex-governador Roberto Requião (PT); o ex-deputado federal Ricardo Gomyde (PDT); e os candidatos do PCO, Adriano Teixeira; do PSOL, professora Ângela Machado; da Democracia Cristã, Joni Correa; do PSTU, o Professor Ivan; do PMN, Solange Bueno; e do PCB, Viviane Mota. O debate começa às 21 horas e será dividido em três blocos. 

Violência política  

continua após publicidade

As eleições deste ano serão a primeira em que o crime de violência política de gênero terá sua norma vigente e passível de punição. Criada em agosto de 2021 por meio da Lei 14.192, a medida foi uma vitória da bancada feminina no Congresso. A violência política de gênero é apontada pelas candidatas como o principal obstáculo em sua carreira política. A legislação estabelece normas para prevenir, reprimir e combater a violência política contra mulheres, alterando o Código Eleitoral, a Lei dos Partidos Políticos e a das Eleições. É considerado crime assédio, constrangimento, humilhação, perseguição e ameaça a uma candidata ou uma política já eleita.

Cármen Lúcia no TSE  

Na abertura da sessão plenária desta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) elegeu a ministra Cármen Lúcia para atuar por mais um biênio como integrante substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta quinta, ela completa o primeiro biênio na Corte eleitoral. Hoje, compõem o TSE, nas vagas destinadas ao STF, os ministros Edson Fachin (presidente), Alexandre de Moraes (vice-presidente) e Ricardo Lewandowski, nos cargos de ministros efetivos, e Cármen Lúcia, Nunes Marques e André Mendonça, nas vagas de substitutos. Moraes toma posse como presidente no próximo dia 16.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News