Facebook Img Logo
  1. Banner
Andrey Gonçalves
Andrey Gonçalves

'Melhor é Impossível' conta história sobre como as pessoas podem ser melhores

Vivemos em uma época enérgica. Pontos de vista, ideais e crenças são defendidos com unhas e dentes, principalmente neste terreno tão hostil chamado internet. Aqui não vemos o rosto por trás do teclado, ou smartphone, não olhamos nos olhos, e isso aumenta ainda mais a chance de sofrermos do famoso "ódio à primeira leitura". Bastou uma palavra com qual não concordamos e pronto. É "ranço" para o resto da vida.

Cada vez mais cultuamos a nossa casa, nosso mundo particular, nossa solidão. E é por isso que este filme, lançado no verão de 1997, é tão atual e importante para os dias de hoje, pois ele nos mostra que se nos esforçarmos um pouco para entender o outro, se sairmos um pouquinho da nossa zona de conforto, podemos ser melhores. Acredite, se até Melvin Udal conseguiu, você também vai.

Dirigido por James L. Brooks, vencedor do Oscar de melhor direção com Laços de Ternura (1984), 'Melhor é Impossível' (As Good as It Gets) é uma comédia romântica de 1997. O filme é estrelado por Jack Nicholson, como Melvin Udal, e Helen Hunt, como Carol Connelly, e conta com Greg Kinnear, como Simon Bishop, e Cuba Gooding Jr., como Frank Sachs, em seu elenco. O longa recebeu sete indicações ao Oscar, levando duas para casa: melhor ator, para Jack Nicholson, e melhor atriz, para Helen Hunt.

Melvin Udal é um renomado escritor, mas uma péssima pessoa. Seu talento para escrita é proporcional ao quão terrível ele é como ser humano. Misantropo, racista, homofóbico e antissemita, Melvin, para melhorar a situação, sofre de um tipo agressivo de TOC - transtorno obsessivo compulsivo - que o deixa ainda mais isolado do resto do mundo. Porém, tudo começa a mudar quando ele se vê obrigado a cuidar do cachorrinho de estimação de seu vizinho, Simon, depois do mesmo ser assaltado e hospitalizado.

Para um homem que segue rigorosos padrões de comportamento diário, um cachorro pode mudar tudo apenas pelo simples fato de estar ali. Mais do que isso, Melvin começa a criar sentimentos pelo cãozinho. E isto é só o começo. Até sua relação com a garçonete do único restaurante que ele frequenta, Carol Connelly, começa a melhorar.

Aos poucos, o tirano começa a se envolver com as pessoas ao seu redor, tanto Simon quanto Carol, e percebe que ajudar as pessoas faz bem. Para ele e para os outros. Fazendo isso, mudando um pouco de si e sendo mais amável, até ele, que julgava ser impossível, pode ser alguém melhor.

O longa faz jus a todas as indicações que recebeu. A trilha sonora do sempre ótimo Hans Zimmer é precisa nos pontos fundamentais da trama. O roteiro te leva para lugares inesperados e quebra com frequência o clima, o que funcionou muito bem graças ao problema de Melvin. Tudo isso aliado à sinergia entre Jack e Helen, faz com que o filme ganhe vida. Ele pega na sua mão e te leva para o dia a dia daquelas pessoas comuns e cheias de problemas. Quer coisa mais comum que isso? E é nesses pequenos e valorosos detalhes que o filme te ganha.

'Melhor é Impossível' é um filme amável, que nos faz pensar sobre como agimos não só com as outras pessoas, mas também conosco. Todos nós lutamos nossas próprias batalhas diárias, internas e externas. Por isso, precisamos tratar as pessoas, sendo elas conhecidas ou não, com o melhor que temos. Pode até ser uma utopia, mas precisamos tentar. A meta tem que ser sempre o melhor. Mesmo se, às vezes, melhor for impossível.


 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo.
Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Andrey Gonçalves
Andrey Gonçalves
Andrey é redator publicitário, blogueiro, metido a desenhista e colecionador de hobbies desde 1991.
×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber