Facebook Img Logo
  1. Banner
Andrey Gonçalves
Andrey Gonçalves

“A única pessoa em seu caminho é você, Nina. Liberte-se!”

Quando vi Nina nascer, pensei comigo: será que ela gostará de balé tanto quanto eu? Tentei ver o impossível em seu primeiro instante de vida. Os anos se passaram e, num dia corriqueiro, ela me pediu “mamãe quero dançar, quero fazer balé, assim como você”.

Meu pensamento foi longe. Um futuro todo projetado num instante. A cabeça foi dominada pelo sonho que se realizava. Que se realizará. Minha filha amada seguirá o caminho que eu mesma não pude seguir, irá para o Bolshoi, será a melhor! Melhor do que eu. Melhor do que eu. Melhor do que eu? Não, isso não. Isso não vai acontecer, não vai.

Ela nunca será a rainha do lago. A rainha Cisne. Se eu não fui, ela também não será.

Dirigido por Darren Aronofsky, que possui em seu currículo ‘Réquiem para um Sonho’, Cisne Negro (Black Swan) é um drama/terror psicológico de 2010. O filme recebeu 4 indicações ao Globo de Ouro, conquistando a categoria de Melhor Atriz Dramática para Natalie Portman e 5 indicações ao Oscar, que foram: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz, Melhor Fotografia e Melhor Edição, levando para casa a categoria de Melhor Atriz. 

O Elenco do Filme conta com: Natalie Portman, como Nina Sayers/Rainha dos Cisnes, Mila Kunis, como Lily, Vincent Cassel, como Thomas Leroy, Barbara Hershey, como Erica Sayers e Winona Ryder, como Beth Maclntyre.

O Lago dos Cisnes é um dos balés mais conhecidos do mundo, se não o mais. Ele foi composto por ninguém menos do que Tchaikovsky. 

O sonho de toda bailarina é um dia poder ser a Rainha dos Cisnes, o papel principal do balé. Com Nina não é diferente. Ela treina duro para que sua dança seja sempre perfeita. Até que a chance de sua carreira surge. Beth, que era bailarina principal do balé está prestes a se aposentar – não por vontade própria -  e Thomas, o diretor artístico, está à procura de uma nova estrela para a temporada de clássicos, que começará com O Lago dos Cisnes. Nina consegue o papel.

Porém, ela tem alguns problemas psicológicos e a “super proteção” de sua mãe, que não a favorecem em nada. Mas ela enfrentará a pressão, tanto interna quanto externa, para conseguir sentir a perfeição.

Um filme incrível. Sim, esse é o adjetivo correto para este longa. Cada detalhe colocado em cena, desde as roupas dos personagens – por muitas vezes Nina veste branco, simbolizando o Cisne Branco, enquanto as pessoas ao seu redor, sua mãe, sua rival Lilly, usam preto para simbolizar o Cisne Negro, que tentam, a todo momento, pará-la de alguma maneira – o jeito infantil de Nina e de toda a sua vida controlada pela Mãe até a transformação da personagem, o crescimento, o amadurecimento, a transformação em Cisne Negro, tudo é feito de forma, ouso dizer, brilhante, por Aronofsky.

Sem falar na trilha sonora, que está impecável, a fotografia lindíssima, enfim, não dá pra deixar de ver Cisne Negro. Sentir a perfeição é um caminho perigoso, pode custar seu círculo de amizades, sua sanidade, até sua vida. Nina lutou mais do que contra suas concorrentes, lutou contra ela mesma. Uma Nina precisa morrer para que outra nasça. E ela está disposta a tomar tal atitude, em nome do sentimento sublime da perfeição.


 

 

 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo.
Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Andrey Gonçalves
Andrey Gonçalves
Andrey é redator publicitário, blogueiro, metido a desenhista e colecionador de hobbies desde 1991.
×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber