Blog da Camilla Bolonhezi

CORRUPÇÃO NA GESTÃO BOLSONARO: DECLARA FUNCIONÁRIO PÚBLICO

Uma coisa é certa: essa história tem muito a revelar

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia CORRUPÇÃO NA GESTÃO BOLSONARO: DECLARA FUNCIONÁRIO PÚBLICO
fonte: Reprodução
CORRUPÇÃO NA GESTÃO BOLSONARO: DECLARA FUNCIONÁRIO PÚBLICO

Sexta-feira, 25 de junho de 2021, dia que a TV Senado se tornou mais emocionante e interessante que qualquer série da Netflix. Para quem ainda não acompanhou nenhuma das sessões da CPI do COVID, vale a pena arriscar. Com depoimentos cada vez mais reveladores, a CPI entrou, a partir da data supracitada, em uma nova e importante fase: revelações de corrupção e tentativa de desvio de dinheiro público dentro do Ministério da Saúde.

continua após publicidade

Tudo tem início com o comprometimento de um funcionário público, que protegido pela estabilidade, pode denunciar e trazer à tona problemas de pressão sobre ele para a assinatura de uma licença de importação da vacina indiana COVAXIN. Luis Ricardo Miranda é funcionário do Ministério da Saúde e é o responsável pela importação dos imunizantes.

Luis Ricardo é irmão do Deputado Luis Miranda do Democratas (DF). Ambos afirmam ter alertado Bolsonaro sobre irregularidades no contrato e pressão sofrida pelo responsável por seus superiores. Sem poder se reportar a uma autoridade acima dele no Ministério da Saúde, pediu ajuda ao irmão Deputado no intuito de revelar as inconsistências ao próprio presidente da república, que foi eleito com a bandeira anticorrupção. A conversa não saiu como esperado e as revelações vieram a tona.

continua após publicidade

Luis Ricardo não só foi desconsiderado, como tornou-se alvo de investigação por parte do governo. Pasmem, esse é o país que investiga o funcionário honesto que prejudica o processo de corrupção.

Humilde, técnico e responsável, essa é a imagem que tive do servidor depondo na CPI. Seu irmão, deputado, mostrou-se acuado e literalmente amedrontado pelas possibilidades de sofrer retaliações. Tudo muito suspeito...

Ao final das declarações, pressionado, Luis Miranda revelou que o presidente Bolsonaro citou o nome do deputado Ricardo Barros como possível envolvido no processo de negociação, fato que o mesmo negou via Twitter. Barros é paranaense, foi prefeito de Maringá, deputado pelo PP (partido que Bolsonaro foi membro de 2005 a 2016) e líder do governo na câmara. Ele já deu declarações polêmicas, especialmente no ataque aos profissionais de educação no mês passado (escreviuma matéria aqui no Blog sobre ele).

continua após publicidade

Enfim, uma coisa é certa: essa história tem muito a revelar... A pensar nos fatos associados que marcaram o final de semana, como o bloqueio de Luis Ricardo na base de dados do Ministério da Saúde (seu local de trabalho), o apagamento dos posts relacionados a compra da COVAXIN por deputados bolsonaristas (como Carla Zambeli, e outros), somado ao descontrole emocional do ocupante do palácio do planalto, que cada dia mais aproxima-se de ter um lapso nervoso, é praticamente certo que essa situação vai ser um dos capítulos mais reveladores da nossa Nova República.

Deixo em aberto para os palpites de vocês leitores!