MAIS LIDAS
VER TODOS

"Selvageria e violência"

Fatos na história: o dia em que um bingo quase terminou em tragédia

Confusão no estádio municipal, que terminou com cinco veículos destruídos, virou assunto nacional

Da Redação

·
Escrito por Da Redação
Publicado em 25.01.2024, 16:49:00 Editado em 25.01.2024, 16:52:02
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

No fim da década de 1980, Apucarana estampou os principais noticiários do país ao registrar uma confusão generalizada durante um bingo no antigo Estádio Bom Jesus da Lapa (atual Olímpio Barreto). O tumulto virou quebra-quebra com cinco veículos destruídos, incluindo os prêmios, que eram três carros zero quilômetro.

continua após publicidade

O episódio foi registrado em 16 de julho de 1989, quando uma multidão aguardava o bingo no estádio, algo muito comum à época. Na ocasião, os prêmios eram três carros, duas motos e duas mobiletes, o que atraiu aproximadamente 20 mil pessoas para o sorteio.

Com tanta gente interessada - e uma organização que deixou a desejar - o bingo, marcado para às 15 horas, atrasou e enfureceu o público. A revolta da população se justificou por ser dia de jogo entre Brasil e Uruguai pela Copa América, com início previsto às 17 horas. Por volta das 17h15, o bingo ainda não tinha começado.

continua após publicidade

- LEIA MAIS: Fatos na história: o dia que o Exército invadiu a Prefeitura

Jornais da época reportaram que o sorteio foi promovido pela Associação de Proteção à Maternidade e Infância (APMI), com promotores de Brasília, que usaram o nome da entidade em troca de uma cota estipulada em 12 mil cruzados novos. Dos prêmios divulgados, os mais desejados eram o Kadett, Fiat Uno e Gol, três carros famosos naquela época.

 Matéria publicada pelo Jornal Tribuna da Cidade
Icone Camera Foto por TRIBUNA DO NORTE/ARQUIVO
Matéria publicada pelo Jornal Tribuna da Cidade
A organização, entretanto, exigia que o adquirente da cartela pagasse 1 cruzado novo (dinheiro da época) ao vendedor e 10 cruzados novos no banco. Como o número de pessoas era grande, decidiu-se autenticar as cartelas compradas no local, o que era feito em uma barraca improvisada na entrada do estádio com poucos atendentes, o que atrasou o processo.
continua após publicidade

Antes do sorteio, o público assistiu um show da dupla sertaneja Preferido e Predileto, que terminou perto das 16 horas e nada do bingo começar. O apresentador até que tentou enrolar o público comentando coisas sobre o jogo do Brasil e a derrota de Maguila na luta contra o lendário norte-americano Evander Holyfield, que aconteceu no dia anterior.

Mas não teve jeito. Irritada, a multidão impaciente tomou o gramado do estádio e iniciou a confusão. Um grupo de aproximadamente 150 pessoas tombou um caminhão Mercedes Benz que continha mesas e outros materiais de sorteio. Mesmo após ser retirado fora do alambrado, o veículo de carga foi empurrado para uma ribanceira, após percorrer cerca de 50 metros e passar pelo muro do estádio.

 Tumulto envolveu 150 pessoas
Icone Camera Foto por TRIBUNA DO NORTE/ARQUIVO
Tumulto envolveu 150 pessoas
continua após publicidade

A selvageria foi tamanha que o grupo depredou os prêmios do bingo que ficaram virados, quebrados e incendiados. A multidão enfurecida ainda tombou um segundo caminhão - um Fiat, que servia de palco para o show da dupla sertaneja e também foi depredado.

A cena foi recordada no grupo Apucarana Memórias, no Facebook. "Eu estava lá. Com a cartela na mão e vendo os carros queimando. Levei a cartela embora, na esperança de um novo bingo", escreveu a apucaranense Angela Tavares.

continua após publicidade

"O ocorrido se deu por falta de organização. Deu muita gente, e querendo cartela de última hora, o que foram vendendo, e aí foi liberado para o pessoal entrar dentro do campo. Kadett que era lançamento, viraram ele , com muita facilidade, era muita gente, me recordo de pessoas levando o estepe, chave de rodas dos carros, aí o 608, não conseguiram virar, e jogaram o mesmo pela ribanceira. Eu estava na arquibancada, tinha uns 14 anos", escreveu o motorista Janderson Marcelo da Silva.

 Tumulto envolveu 150 pessoas
Icone Camera Foto por TRIBUNA DO NORTE/ARQUIVO
Tumulto envolveu 150 pessoas

"Eu estava lá com minha filha pequena, como muitas outras famílias com filhos. Um horror. O povo derrubou o alambrado onde ficava o portão de acesso para o gramado, muita gente saiu com ferimentos. Ficamos presos no portão, e o povo sem controle passando por cima. Queimaram tudo que estava no gramado", escreveu apucaranense Ana Mairene da Silva, também no Facebook. "Eu e minha família estávamos todos lá também. Foi um verdadeiro ato de vandalismo", escreveu Elizabeth Zaghini na mesma publicação.

Foram aproximadamente 40 minutos de duração até que os próprios vândalos decidiram sair do local. Não houve intervenção policial. Em entrevista divulgada à época, o oficial de relações públicas do 10° Batalhão da Polícia Militar na época, tenente Aurélio Chaves (hoje tenente-coronel da reserva), explicou que haviam policiais apenas para controle de tráfego na parte externa do estádio. O "bingo do horror" foi parar no noticiário nacional em reportagem divulgada pelo Fantástico, da Rede Globo.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Apucarana 80 anos

    Deixe seu comentário sobre: "Fatos na história: o dia em que um bingo quase terminou em tragédia"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!