Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Richa apresenta potencial do Paraná para embaixadores de nove países

Loading...

INICIATIVA INÉDITA

Richa apresenta potencial do Paraná para embaixadores de nove países

Richa apresenta potencial do Paraná para embaixadores de nove países

O governador Beto Richa se reuniu com um grupo de nove embaixadores nesta quinta-feira (10), em Brasília, para apresentar o potencial do Paraná para investimentos externos. A reunião teve a participação de representantes dos Estados Unidos, China, Japão, França, Espanha, Itália, Ucrânia, Alemanha e Suécia. Juntas, estas nações somam 58,63% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

O encontro resultou em novas agendas de conversas com representações diplomáticas, ainda em agosto, em Curitiba. As áreas que geraram interesse dos países que estiveram no encontro são o agronegócio, o polo automotivo, o setor florestal, de papel e celulose.

Richa destacou que o Paraná foi eleito, por duas vezes consecutivas, o segundo Estado mais competitivo do País, atrás apenas de São Paulo, pela Revista The Economist. “Quando assumimos, não havia um bom ambiente de negócios e ocupávamos o quinto lugar entre os Estados mais competitivos. Em 2013 passamos para terceiro lugar e em 2015 e 2016 ficamos em segundo lugar”, disse.

“Temos a segunda maior indústria automotiva, a terceira indústria de transformação, o quarto maior parque petrolífero, a segunda indústria de alimentos. Somos o segundo maior produtor de grãos e a quinta maior economia do País”, disse Richa. Forte no agronegócio, o Paraná é o maior produtor de frango, trigo e feijão, o segundo em soja e milho e o terceiro em carne de suínos.

O governador, que estava acompanhado do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, disse que o Paraná vive o maior ciclo de investimentos de sua história em razão dos programas de incentivo, das melhorias da infraestrutura e ao bom diálogo entre o governo e setor privado.

Richa destacou que o programa Paraná Competitivo foi eleito pelo Financial Times um dos oito melhores do mundo e já atraiu mais de R$ 42 bilhões de novos investimentos, com destaque para projetos como da Klabin, Renault, Volkswagen, Volvo e Paccar, da indústria de pneus japonesa Sumitomo e de indústrias cimenteiras.

INICIATIVA INÉDITA - A ideia do encontro é impulsionar relações culturais e investimentos por parte dos países no Estado. “É uma iniciativa inédita reunir um número tão grande de representantes de países em um mesmo evento. O Paraná tem um potencial imenso e uma situação econômica invejável e precisa mostrar isso para o mercado internacional” disse Luciano Pizzatto, chefe do escritório de representação do Paraná em Brasília.

“Esta iniciativa faz parte de uma estratégia mais agressiva do governo estadual para mostrar o potencial do Paraná e aproximar investidores do nosso Estado”, afirmou o presidente da Agência Paraná Desenvolvimento, Adalberto Netto. A intenção é promover outras reuniões desse tipo com representantes do Oriente Médio, África e Leste Europeu.

O governador lembrou que o Paraná reúne tanto uma posição geográfica privilegiada – perto de grandes centros consumidores, com canal para exportações por Paranaguá e fácil acesso aos demais países do Mercosul – quanto uma posição relevante em várias cadeias produtivas.

Ele também lembrou que graças ao ajuste fiscal, houve uma melhora significativa na nota de crédito do Estado. A agência de classificação de risco Fitch elevou a nota do Paraná de AA para AA+, a apenas um passo do grau máximo que é o AAA.

Outro tema do encontro foram os investimentos em infraestrutura, como o programa de manutenção de estradas preparado pelo Estado, orçado em R$ 2,3 bilhões, a competitividade do Porto de Paranaguá, que bate recordes frequentes de movimentação, e as grandes operações da Copel e da Sanepar.
“Os embaixadores ficaram impressionados pela solidez fiscal, a capacidade de gestão e o potencial de investimento do Paraná. Em um ambiente de crise, são muito poucos os Estados que reúnem essas características”, diz Luciano Pizzatto.

PRESENÇAS - Estiveram presentes na reunião os embaixadores da Alemanha, Georg Witschel; da Itália, Antonio Bernardini, da China, Li Jinzhang; da Espanha, Fernando Villalonga; da Suécia, Per-Arne Hjelmborn; dos Estados Unidos, Peter Michael McKinley; da Ucrânia, Rostyslav Volodymyrovytch Tronenko; o responsável pela Agência Francesa de Desenvolvimento no Brasil, David Willcomme; e o ministro do Japão Kazuhiro Fujimura; os secretários estaduais da Mauro Ricardo Costa (Fazenda), João Luiz Fiani (Cultura) e Juraci Barbosa Sobrinho (Planejamento); o secretário de governo de Curitiba, Luiz Fernando Jamur, o secretário municipal do cerimonial e relações internacionais, Luiz Roberto Pinho Borges; o assessor de relações internacionais de Curitiba, Rodolpho Zanin; o diretor de país do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Didier Trebucq; representante-residente assistente e Coordenadora da área Programática do PNUD, Maristela Baioni.
 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias