Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Haddad fala em 'sonho' ao abrir 'pós em esquerdismo' em SC

Loading...

POLíTICA

Haddad fala em 'sonho' ao abrir 'pós em esquerdismo' em SC

JOELMIR TAVARES, ENVIADO ESPECIAL

CHAPECÓ, SC (FOLHAPRESS) - Com uma palestra na qual falou sobre a necessidade de ouvir críticas à esquerda, mas sem esquecer "o compromisso com o sonho", o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) abriu nesta sexta (4) o curso "A Esquerda no Século 21".

A pós-graduação, oferecida por um instituto de Chapecó (SC), foi anunciada no início de julho e atraiu 58 alunos, que vão pagar R$ 7.200 pela especialização. Segundo a organização, foram mais de 500 inscritos.

A aula inaugural com Haddad, aberta ao público, reuniu cerca de 250 pessoas no auditório do sindicato dos servidores públicos municipais. A entrada custou R$ 5.

A previsão inicial era que Marco Aurélio Garcia conduzisse a abertura. O ex-prefeito foi chamado após a morte do ex-assessor da Presidência da República, no último dia 20.

"Bem-vindos à aventura do curso lato sensu mais polêmico do Brasil", disse o deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), idealizador e principal divulgador do projeto, no começo do evento.

Era uma referência às críticas que a "pós em esquerdismo", como ficou conhecida, recebeu desde o lançamento, com argumentos como o de que a esquerda nada teria a ensinar.

Formada na maioria por filiados e simpatizantes do PT, a plateia reagiu com aplausos ao anúncio do nome dos próximos convidados, especialmente o da ex-presidente Dilma Rousseff.

Uczai afirma ter ainda a confirmação do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), do teólogo Leonardo Boff e do ex-governador gaúcho Olívio Dutra (PT-RS), entre outros palestrantes.

O objetivo do curso, segundo o parlamentar, é refletir sobre a situação da esquerda e fazer autocrítica sobre o movimento e sobre os governos Lula e Dilma.

ESCOLA SEM PARTIDO

Ao defender a criação da pós e o direito de expressão nas salas de aula, Fernando Haddad lembrou o projeto Escola sem Partido.

Ele falou que "está na moda" apoiar iniciativas que tentam "interditar o debate".

"Se ficarmos encapsulados nas nossas ideias, não temos condições de evoluir", afirmou o ex-prefeito e ex-ministro da Educação.

"Nós temos que ter [o curso] sobre a esquerda no século 21, mas também sobre a direita no século 21."

Durante uma hora, o político, que tem mestrado em economia e doutorado em filosofia pela USP, discorreu sobre o surgimento dos conceitos de direita e esquerda e sobre experiências que puseram o esquerdismo em xeque no século 20, como o stalinismo.

"A esquerda no século 21 não pode ter dúvida em relação à democracia", disse.

No fim da fala, ao responder a perguntas dos participantes, Haddad negou que seja um "plano B" do PT para as eleições presidenciais de 2018, caso Lula seja impedido de concorrer.

Para ele, o ex-presidente será o candidato da sigla. "Temos segurança de que será feita a justiça", afirmou.

PROSELITISMO

Com aula fechada para os matriculados, o curso segue ao longo deste sábado (5), com a disciplina "A Esquerda nos Séculos 19 e 20: Luta Socialista e Teoria Revolucionária".

O conteúdo é ministrado pelo doutor em história econômica pela USP José Rodrigues Mao Júnior, professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Na turma há moradores de Chapecó e região, além de representantes do Rio Grande do Sul, do Paraná e do Rio de Janeiro. A atuação partidária e em movimentos sociais é uma das características dos alunos.

Com duração de um ano, a pós é coordenada pelo Instituto Dom José Gomes em parceria com o Instituto de Filosofia Berthier.

"Resistimos às pressões", disse Jaime Giolo, reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul, instituição que dá apoio à iniciativa e libera, por exemplo, o acesso à sua biblioteca.

"Falaram que seria proselitismo, mas se tem um lugar onde não dá para fazer isso é a universidade pública, onde tem gente de todo tipo", afirmou Giolo. "Se nos propuserem uma parceria para um curso sobre a direita, nós vamos fazer também."

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias