Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O real proprietário do tríplex era Lula, reafirma Léo Pinheiro à Justiça

Loading...

POLíTICA

O real proprietário do tríplex era Lula, reafirma Léo Pinheiro à Justiça

ESTELITA HASS CARAZZAI

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Em alegações finais à Justiça, a defesa do empresário Léo Pinheiro, sócio da construtora OAS, voltou a afirmar que "o real proprietário do tríplex [no Guarujá] era o ex-presidente Lula".

O documento, entregue nesta terça (20) ao juiz Sergio Moro, corrobora o depoimento de Pinheiro já prestado na ação na qual Lula é acusado de ter se beneficiado de vantagens indevidas na compra e reforma do apartamento.

A defesa ainda afirma que as provas apresentadas por Pinheiro, como agendas de encontros com Lula e registros telefônicos, demonstram "um perfeito encadeamento lógico e fático".

Para os advogados, as versões de Lula sobre as conversas que mantinha com Pinheiro -o ex-presidente nega que tenha conversado com o empreiteiro sobre o apartamento- não são "críveis".

Segundo o documento, todas as reformas feitas no imóvel atendiam a pedidos de Lula, e o empreiteiro foi orientado a encobrir a real propriedade do apartamento. Os valores gastos pela OAS no tríplex, de acordo com a defesa, foram "descontados da propina a ser paga ao PT por força das obras da Petrobras".

A defesa de Pinheiro pede que seja reconhecida a relevância da colaboração do empreiteiro na ação -ele negocia uma delação premiada com a Lava Jato, mas, mesmo sem acordo, admitiu os crimes espontaneamente a Moro.

Nesta terça (20), termina o prazo para que as defesas se manifestem sobre a acusação do tríplex. Em seguida, o juiz Sergio Moro já pode proferir sua sentença.

OUTRO LADO

A defesa de Lula, em entrevista concedida nesta terça (20), sustentou que a OAS não tinha como ceder a propriedade ou prometer a posse ao ex-presidente, o que invalidaria a acusação do Ministério Público Federal.

O advogado Cristiano Zanin Martins fez um histórico da documentação do imóvel e afirma que a empreiteira transferiu os direitos econômicos e financeiros a partir de 2010 para um fundo gerido pela Caixa Econômica.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias