Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

 Em dia de definição no TSE, Temer participa de evento com 'toque da vitória'

Loading...

POLíTICA

 Em dia de definição no TSE, Temer participa de evento com 'toque da vitória'

Em dia de definição no TSE, Temer participa de evento com 'toque da vitória'. FOTO - REPRODUÇÃO

GUSTAVO URIBE E PEDRO LADEIRA

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - No dia em que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deve definir seu destino político, o presidente Michel Temer participou de solenidade nesta sexta-feira (9) ao som do "toque da vitória".

A saudação militar foi realizada durante cerimônia no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília e feita no momento em que, a menos de seis quilômetros do local, o ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Herman Benjamin fazia a leitura de relatório do processo de cassação do peemedebista.

A expectativa do presidente é de que o julgamento se encerre nesta sexta-feira (9) com um placar de 4 a 3 pela sua manutenção no cargo. Em conversas reservadas, ele classificou uma eventual vitória como oportunidade de "virar o jogo" e de arrefecer a atual crise política.

Temer, no entanto, manifestou preocupação com a possibilidade do PSDB, principal fiador da gestão peemedebista, sair do campo governista. Na avaliação dele, o desembarque, que poderá ser definido na próxima segunda-feira (12), causaria um esfacelamento da base aliada.

Em discurso nesta sexta-feira (9), durante a cerimônia pelo aniversário de 152 anos da batalha naval do Riachuelo, o comandante da Marinha, Eduardo Bacellar, afirmou que o país está "assolado por crise profunda e multifacetada" que ameaça "destruir o sonho de grande nação".

"[Mas] haveremos de vencê-la, eliminando posturas arcaicas e lutas que nos paralisam e dividem", acrescentou.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, evitou comentar o julgamento na Justiça Eleitoral, mas disse que conversou com o ministro da Secretaria de Governo, o tucano Antonio Imbassahy, e que a tendência é de que o PSDB permaneça na base do governo.

"Ele me disse que, após numerosas conversas, a tendência efetivamente do PSDB é a continuidade na base do governo", afirmou.

O ministro reconheceu que houve atraso para finalização da reforma previdenciária para militares, cuja expectativa é de que ficasse pronta em maio. Segundo ele, agora ela deve ser apresentada em junho.

"Mesmo com um atraso, quero transmitir que ela caminha muitíssimo bem. E temos condições, creio eu, de encerrá-la em junho", disse.

Na tentativa de garantir sua sobrevivência no cargo, o presidente decidiu adiar todas as reformas governistas e mobilizar a base aliada para evitar seu afastamento temporário do cargo.

A ordem é deixar neste momento tanto a reforma previdenciária como a reforma trabalhista para o segundo semestre e aguardar a apresentação pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de denúncia contra o presidente.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias