Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cunha quis constranger e intimidar Temer com perguntas, diz Moro

Loading...

POLíTICA

Cunha quis constranger e intimidar Temer com perguntas, diz Moro

ESTELITA HASS CARAZZAI

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, criticou, em decisão desta sexta (10), a tentativa do ex-deputado Eduardo Cunha de "constranger e intimidar" o presidente Michel Temer (PMDB) para forçá-lo a agir em seu favor.

Segundo ele, houve uma "reprovável de tentativa de intimidação da Presidência da República", que demonstra que o ex-parlamentar "prossegue com o mesmo modus operandi de extorsão, ameaça e intimidações".

Moro fez referência a perguntas encaminhadas por Cunha a Temer, convocado como testemunha de defesa do ex-deputado, no final do ano passado.

O juiz indeferiu parte delas, por entender que não tinham relação com o fato sob julgamento. As questões falavam sobre doações oficiais e em caixa dois, reuniões do peemedebista com fornecedores da Petrobras e a relação com José Yunes, um dos melhores amigos do atual presidente.

"[As perguntas] tinham, em cognição sumária, por motivo óbvio constranger o Exmo. Sr. Presidente da República e provavelmente buscavam com isso provocar alguma espécie intervenção indevida da parte dele em favor do preso", afirmou Moro, na decisão desta sexta (10).

"Não se pode permitir que o processo judicial seja utilizado para essa finalidade, ou seja, para que parte transmita ameaças, recados ou chantagens a autoridades ou a testemunhas", disse o magistrado.

A decisão negou o pedido de liberdade feito pela defesa de Cunha, que argumentava que a ação a que ele responde já chega ao fim e que não havia mais motivos para o peemedebista permanecer preso.

ARTIGO À FOLHA

Moro ainda comentou, no despacho, o artigo que Cunha escreveu à Folha de S.Paulo, em que o acusa de mantê-lo preso "como um troféu" e afirma ser "retaliado" pelo magistrado.

Para o juiz, é preciso "despersonalizar o debate". Moro diz que não tem qualquer questão pessoal contra Cunha, e destaca que um processo "é produto de várias mãos".

"Esclareça-se, desnecessariamente, que a manutenção da preventiva não é 'retaliação' ao acusado, mas mero cumprimento da lei", afirmou.

A defesa de Cunha informou que irá recorrer da decisão no TRF (Tribunal Regional Federal).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1905 · 21/02/2017

29 35 43 54 56 57