Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Procuradoria acusa 9 pela lavagem de R$ 29 mi em propina do metrô

Loading...

POLíTICA

Procuradoria acusa 9 pela lavagem de R$ 29 mi em propina do metrô

MARIO CESAR CARVALHO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público Federal de São Paulo apresentou acusação nesta sexta (10) contra executivos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e de empresas que fizeram o trecho inicial da linha 5 - lilás do Metrô por lavagem de dinheiro de corrupção, no valor de R$ 26,3 milhões.

A obra custou R$ 527 milhões em valores de 2002, quando foi concluído o primeiro trecho da linha. A propina que passou pelas empresas de consultoria corresponde a 5% do valor do contrato, de acordo com a peça do Ministério Público.

Nove pessoas são acusadas de lavar dinheiro de propina que assegurava o funcionamento de um cartel usando empresas falsas de consultoria e contas no exterior.

O procurador Rodrigo de Grandis, autor da denúncia, afirma que o cartel era integrado por seis multinacionais (Siemens, Alstom, Daimler-Chrysler Rail, ADTranz, Mitsui e CAF) e foi articulado entre 1999 e 2000, no governo do tucano Mário Covas.

Seis executivos dessas empresas são apontados como os responsáveis pelo cartel e pelo pagamento de suborno.

Dois ex-diretores da CPTM (José Roberto Zaniboni e Ademir Venâncio) são acusados de montar uma empresa para receber propina da Alstom.

A investigação aponta que Zaniboni movimentou US$ 464 mil em conta secreta na Suíça e, posteriormente, o dinheiro foi trazido para o Brasil. O doleiro Marco Antonio Cursini contou em delação ter feito as transferências para o ex-diretor da CPTM.

Olivier Hossepian Salles de Lima, que ocupou a presidência da CPTM entre 1999 e 2003, também foi beneficiado com recursos de propina, mas, segundo De Grandis, os crimes estão prescritos porque o executivo tem mais de 70 anos (a partir dessa idade, os crimes prescrevem na metade do tempo previsto no Código Penal). Isso ocorreu com outros cinco investigados, segundo comunicado do Ministério Público Federal.

O lobista Arthur Teixeira é acusado de ter sido o intermediário do suborno.

O dinheiro da propina circulou por cinco países (Alemanha, Inglaterra, Luxemburgo, Suíça e Uruguai). Todos colaboraram com a investigação feita por De Grandis.

O procurador pediu que a apuração seja remetida ao Supremo por causa dos novos documentos reunidos nos pedidos de cooperação internacional.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) já foi investigado pela suposta participação no esquema, mas o ministro Marco Aurélio Mello decidiu excluí-lo da apuração em junho de 2014.

De Grandis afirma em comunicado da Procuradoria que nem todos os políticos beneficiados pelo esquema foram identificados.

Em nota, a CPTM e o Metrô diz que "são os maiores interessados na apuração dos fatos, com intuito de que os responsáveis sejam punidos na forma da lei e que haja restituição dos prejuízos aos cofres públicos".

Ainda segundo a nota, as duas empresas vêm colaborando com a Justiça.

A reportagem não conseguiu contado com os advogados dos acusados nem com representantes das empresas.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 24/02

MARIA DE OLIVEIRA MARICATO, 74 anos
CACILDA LEITE DE SOUZA, 82 anos

IVAIPORÃ 23/02

MARIA JOSÉ PEREIRA, 90 ANOS
MARTA MARIA DA SILVA OLIVEIRA, idade não divulgada
SEBASTIANA RECHE RIBEIRO, 87 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1907 · 25/02/2017

03 25 35 38 44 48