Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Maia diz que sua candidatura na Câmara começa a 'ficar madura'

Loading...

POLíTICA

Maia diz que sua candidatura na Câmara começa a 'ficar madura'

DANIEL CARVALHO E GUSTAVO URIBE

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Relutante em admitir que é candidato à reeleição, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (4) que sua candidatura está "começando a ficar madura" e que será oficializada quando entender que há "harmonia" na Casa. Em outras palavras, só se lançará candidato, quando tiver segurança de que terá maioria dos votos.

"Minha candidatura precisa amadurecer. Ela está começando a ficar madura", disse Maia, após uma série de reuniões com o presidente Michel Temer, com lideranças do PSDB na Câmara e com o ministro tucano José Serra (Relações Exteriores). À noite, Maia ainda receberia aliados em um jantar na residência oficial da Câmara.

"Se eu entender que minha candidatura representa um caminho de harmonia na relação entre os Poderes e, principalmente, no plenário da Câmara, que até julho tinha virado um campo de guerra, você pode ter certeza que neste momento a minha candidatura vai estar madura e eu vou decidir com meus aliados anunciá-la. Acho que ainda falta um pouco para eu ter a clareza de que meu nome representa a harmonia na Casa, principalmente, mas a harmonia entre Câmara, Senado, Executivo e Judiciário", disse o presidente da Câmara.

Maia também tenta segurar o máximo possível a oficialização de sua candidatura por uma questão jurídica.

Admitir que é candidato criaria um fato concreto para que os adversários de Maia na disputa cobrem do STF (Supremo Tribunal Federal) um posicionamento sobre o caso.

A Constituição e o regimento da Câmara vedam que o presidente da Casa dispute a reeleição em uma mesma legislatura. Maia entende que, como foi eleito para um mandato tampão após a cassação de Eduardo Cunha, a regra não se aplica a ele.

PLANALTO

Maia negou que tenha ido ao Palácio do Planalto para tratar da eleição.

"Não sou candidato do presidente Michel Temer. Quero ser candidato dos deputados e deputadas assim que eu decidir sobre a minha candidatura", disse Maia.

Oficialmente, Temer tem afirmado que não se envolverá no processo de escolha, mas, nos bastidores, o governo federal tem articulado a desistência de candidatos adversários e o apoio de siglas à reeleição.

Até agora, por exemplo, o Planalto conseguiu convencer o PSDB e o PMDB a apoiarem Maia e iniciou ofensiva sobre o PP e o PTB.

Na tentativa de evitar retaliações do centrão, o presidente se encontrou com os deputados federais Jovair Arantes (PTB-GO) e André Moura (PSC-SE) e afirmou que o governo federal não tem preferência por nenhum dos candidatos da base aliada.

"O presidente reafirmou que o Palácio do Planalto não tem nenhuma preferência pelas candidaturas colocadas pela base aliada e que ele continuará dizendo e determinando que nenhum ministro interceda com relação a um ou outro candidato, porque ele quer que a disputa fique restrita ao Poder Legislativo", relatou Jovair.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1905 · 21/02/2017

29 35 43 54 56 57