Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Altamira tem protesto contra violência após morte de secretário

Loading...

POLíTICA

Altamira tem protesto contra violência após morte de secretário

- Atualizado em 14/10/2016 16:15

KARINA PINTO

ALTAMIRA, PA (FOLHAPRESS) - De camisas brancas, com faixas e cartazes pedindo paz, cerca de 5.000 pessoas, segundo a organização, tomaram as ruas de Altamira (PA) nesta sexta-feira (14) para protestar contra a onda de violência instalada na cidade e que teve como última vítima o secretário do Meio Ambiente Luiz Araújo, morto na noite desta quinta (13).

Araújo foi assassinado a tiros quando estacionava o carro na porta de sua residência. O crime reacendeu o alerta na população, que critica a falta de segurança na região. Uma série de crimes não solucionados e o crescente número de homicídios e roubos têm assustado a população.

O secretário era visto como rígido. Entre as linhas de investigação da Polícia Civil para esclarecer o crime está descobrir inimigos feitos por ele devido à atuação no combate ao desmatamento e à exploração mineral.

"Nós fomos abandonados à própria sorte, e isso é inadmissível, é inaceitável o que vem acontecendo com as famílias da região do Xingu", afirmou a educadora Malaque Mauad, ex-conselheira tutelar do município. Altamira teve destaque no cenário nacional após a construção da usina hidrelétrica Belo Monte, que atraiu milhares de operários para a região, causando uma série de conflitos sociais.

Com a construção da hidrelétrica, a cidade passou a receber investimentos em áreas como saúde, educação e segurança, em ações compensatórias impostas pelo órgão licenciador do empreendimento.

Câmeras de segurança foram instaladas na cidade, mas o sistema ainda não opera em sua totalidade. O reforço no efetivo policial prometido para os anos de construção só foi mantido pela Secretaria de Estado da Segurança Pública até julho, quando o convênio foi encerrado.

Até um helicóptero para manter a vigilância na região foi comprado, mas assim que a aeronave, que custou R$ 50 milhões, chegou à capital do Estado, uma batalha entre governo e sociedade civil passou a ser travada.

Movimentos sociais e autoridades da região do Xingu afirmam que metade dos recursos destinados para a segurança foram gastos com o helicóptero, que desde janeiro está num hangar no aeroporto internacional de Belém.

A caminhada organizada pelos moradores pediu paz e exigiu respostas sobre os crimes ocorridos nos últimos anos e que ainda não foram solucionados pela polícia, entre eles o do secretário do Meio Ambiente. A polícia não sabe explicar o que teria motivado o crime e qual o paradeiro dos criminosos.

Ao fim do protesto, que durou quase duas horas e meia, os manifestantes pararam em frente ao prédio do Ministério Público e entregaram um documento que pede a realização de uma audiência pública para tratar sobre a segurança na região do Xingu.

A reportagem procurou a Secretaria da Segurança Pública para comentar o assunto, mas não houve resposta.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1884 · 10/12/2016

01 04 23 32 38 59