Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ministério Público pede retirada de cartazes 'fora, Temer' de colégio no RJ

Loading...

POLíTICA

Ministério Público pede retirada de cartazes 'fora, Temer' de colégio no RJ

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O Ministério Público Federal recomendou à diretoria do Colégio Pedro 2º a retirada de cartazes "Fora Temer" afixadas na unidade do Humaitá, zona oeste do Rio. A Procuradoria solicita ainda a identificação de funcionários que supostamente estimularam alunos a fazerem a manifestação.

A medida foi tomada após o pai de um aluno relatar ao MPF ter visto dois professores estimulando a manifestação dos alunos. A recomendação define a prática como "doutrinação político e ideológica".

"O cartaz disseminando a ideia de que a República vivencia um golpe de Estado desvirtua a finalidade precípua do colégio Pedro 2º, qual seja, promover o ensino público de qualidade e não ingerir-se em questões de ordem político-partidária", diz a recomendação.

O documento, assinado no dia 26 de setembro pelo procurador Fábio Moraes de Aragão, afirma que "a doutrinação política e ideológica de alunos atenta contra a integridade intelectual de crianças e adolescentes, que pela fragilidade etária e subordinação hierárquica se encontram em situação de vulnerabilidade, tornando-se reféns de determinadas agendas partidárias".

Segundo o texto, o pai procurou a diretora da unidade, Soraya Costa, que afirmou que não retiraria as faixas por considerar ter ocorrido um golpe no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

"Percebe-se claramente que os cartazes referidos objetivam beneficiar pessoas que defendem certas agendas ideológicas", diz o texto.

A recomendação afirma também que "os cartazes externam desprezo e repúdio ao chefe do Poder Executivo Federal, autoridade constituída como vice-presidente por meio do voto popular e, agora, como presidente da República em decorrência de processo constitucional".

O MPF pede a proibição de colocação de cartazes do tipo, bem como a identificação dos servidores responsáveis.

A reportagem não conseguiu contato com a direção do colégio até as 21h desta terça.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias