Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Haddad diz que Doria não poderá mais "fugir de debate" no segundo turno

Loading...

POLíTICA

Haddad diz que Doria não poderá mais "fugir de debate" no segundo turno

GIBA BERGAMIM JR.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em caminhada pelo Capão Redondo (zona sul), o prefeito Fernando Haddad (PT) disse que seu adversário João Doria (PSDB) não poderá "fugir" do confronto com ele num eventual segundo turno.

Haddad aposta na queda de Marta Suplicy (PMDB) e na estagnação de Celso Russomano (PRB) como sua chance de chegar em segundo lugar neste domingo (2).

"No segundo turno, o Doria não vai poder fugir do debate, como ele fez na Rede Globo. Fugiu o tempo todo do confronto direto comigo. Ele fazia críticas à administração usando a escada dos candidatos. Esse expediente o Doria não vai mais poder usar", disse.

Haddad se refere ao tempo igual na televisão para os dois finalistas do pleito. "Aí teremos cinco minutos (cada um). Infelizmente, a campanha é muito curta, e reduziu em dois terços o tempo de TV", disse Haddad.

O candidato disse não ter tido tempo apresentar todos os projetos concluídos de seu governo, mas que ainda assim "reduziu drasticamente" a rejeição que tinha.

"Eu tinha sete minutos e meio [de propaganda na TV] em 2012, agora temos dois e meio. Você não consegue mostrar tudo o que fez", afirmou.

Haddad afirmou que a estratégia de nacionalizar as discussões de campanha em críticas ao presidente Michel Temer ocorreram "na medida certa". Haddad passou o último mês dizendo que seus adversários apoiam as medidas de Temer.

"A nacionalização aconteceu à medida em que as decisões tomadas Brasília impactam na vida do cidadão paulistano. Por exemplo, a emenda constitucional que limita os gastos sociais vai ter um impacto dramático em todas as cidades. São coisas que temos que discutir, não adianta esconder", disse.

TAXISTAS

A região é reduto eleitoral de vereadores petistas como os irmãos Arselino e Jair Tatto, mas disputa espaço com adversários como Milton Leite (DEM), que apoia

Durante o evento de campanha, Haddad foi questionado por taxistas que o acusaram de promover "indústria da multa" com a ampliação de radares e a redução de limites de velocidade e "acabar com a categoria" ao regulamentar o Uber.

Alguns xingaram Haddad. "O senhor tem que pensar na vida das pessoas", respondeu. Ele defende que a redução fez cair em 30% o número de mortes no trânsito.

Cercado de apoiadores, o prefeito acabou atravessando um semáforo de pedestres que estava vermelho para ele, em meio ao buzinaço de carros na avenida

ORÇAMENTO

Haddad disse que a previsão orçamentária menor de investimentos na cidade para 2017 ocorre por causa da queda de repasses federais. "Tivemos que cortar o que o PAC federal cortou. Não adianta iludir as pessoas", disse.

Reportagem do "O Estado de S.Paulo" deste sábado (1) diz que a previsão de investimentos para o ano que vem representa corte de R$ 2,3 bilhões.

Haddad contesta a reportagem dizendo que o orçamento executado para investimento deste ano será menor do que a previsão do anonque vem.

"R$ 5,7 bilhões [de investimentos previstos para o ano que vem] é mais do que esse ano. Os números estão errados. Pode comparar com os anos anteriores. Se a gente conseguir executar isso, será recorde", disse.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias