Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Lula pode ter simulado contratos de palestras com OAS, diz investigação

Loading...

POLíTICA

Lula pode ter simulado contratos de palestras com OAS, diz investigação

LEANDRO COLON E AGUIRRE TALENTO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - As investigações da Operação Alethéia, a 24ª fase da Lava Jato, apontam indícios de que o ex-presidente Lula simulou contratos de palestras para receber dinheiro da empreiteira OAS.
Nos autos que levaram à ação sobre Lula nesta sexta (4), o Ministério Público Federal mostra, por exemplo, um caso envolvendo uma palestra dele em Santiago (Chile) no dia 27 de novembro de 2013.
O valor celebrado foi de US$ 200 mil. Uma troca de e-mails entre executivos da empreiteira apontou que o arquivo da minuta do contrato foi criado no dia 7 de janeiro de 2014. "Portanto, em momento posterior à suposta realização da palestra", destacam os investigadores.
É destacado que esse documento foi produzido a partir de outro contrato de Lula com a OAS, vinculado a um evento em Quito (Equador), no dia 20 de junho de 2013, tendo sido apenas alterado o local de celebração do acordo, de São Bernardo do Campo para São Paulo.
O Ministério Público ressalta que no caso do Chile, assim como em outros dois contratos (referentes a eventos em Trinidad e Tobago e Costa Rica), "novamente, não há detalhamento, na minuta do contrato, acerca da palestra a ser proferida".
São mencionados depoimentos de três executivos da OAS que trabalharam na empreiteira no período. Eles afirmaram que "não se recordam de ter sido noticiada palestra do ex-presidente Lula dentro da OAS ou custeada pela mesma no período em que estiveram no Grupo OAS".
"Note-se que embora sejam as palestras realizadas no exterior, era de se esperar que citados eventos fossem noticiados dentro do Grupo OAS, especialmente a seus altos executivos, o que evidentemente não ocorreu, conforme demonstram as declarações de seus diretores supramencionadas", diz relatório do MPF tornado público nesta sexta pela Justiça Federal no Paraná.
Conclui a procuradoria: "A partir de tais depoimentos, reforça-se a hipótese de que a LILS Palestras Eventos e Publicações Ltda. possa ter sido usada para dissimular o recebimento de vantagens indevidas, utilizando-se de tais documentos tão somente para justificar o recebimento de valores a partir do grupo OAS".
A LILS Palestras recebeu, segundo a investigação, R$ 21.080.216,67 entre 2011 e 2014, sendo que R$ 9.920.898,56 vieram dos cofres de Camargo Correa, OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, todas alvos da Lava Jato.
Foram também quebrados os sigilos do Instituto Lula, que recebeu doações que somam R$ 34.940.522,15 entre 2011 e 2014 -deste montante, R$ 20,7 milhões saíram dos cofres dessas empresas.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1905 · 21/02/2017

29 35 43 54 56 57