Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para Dilma, investigações contra Lula não podem "passar dos limites"

Loading...

POLíTICA

Para Dilma, investigações contra Lula não podem "passar dos limites"

GUSTAVO URIBE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em uma tentativa de reaproximação com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente Dilma Rousseff fez nesta terça-feira (1) uma defesa veemente ao seu antecessor no Palácio do Planalto.
Em jantar com as bancadas do PDT na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, a presidente avaliou que todo mundo comete erros e falhas, mas que uma liderança como o petista merece manifestações de solidariedade.
Ela demonstrou preocupação e reconheceu que o seu antecessor tem sofrido um cerco nas investigações da Polícia Federal. Para ela, no entanto, não se pode deixar que a ofensiva contra ele "passe dos limites".
Em um aceno ao antecessor, que tem ensaiado um distanciamento do Palácio do Planalto, a presidente decidiu nomear para o Ministério da Justiça o promotor baiano Wellington César Lima, que foi indicado pelo ministro Jaques Wagner (Casa Civil), um dos maiores aliados do petista no governo federal.
Desde o ano passado, o ex-presidente vinha defendendo a saída do ministro José Eduardo Cardozo que, para ele, não conseguia controlar a Polícia Federal, que investiga suspeitas contra Lula no rastro da Operação Zelotes.
No encontro no Palácio da Alvorada, a presidente fez um apelo pela aprovação no Congresso Nacional da reforma previdenciária e da recriação da CPMF.
Segundo ela, a alíquota é necessária para reequilibrar as contas federais e, assim, permitir a redução da inflação no país.
A petista também criticou mudanças no modelo de partilha do pré-sal e defendeu que, ao tirar a prioridade da Petrobras na exploração, o país corre o risco de entregar uma riqueza nacional na mão de empresas privadas.
Ela elogiou ainda e avaliou como satisfatório projeto substitutivo aprovado pelo Senado Federal, com o apoio do governo federal, que estabelece prioridade, mas não a obrigatoriedade, da empresa estatal manter participação mínima de 30% nos consórcios do pré-sal.
Pelo texto, Petrobras precisará fazer uma defesa técnica perante ao CNPE (Conselho Nacional de Política Energética), que submeterá a decisão final à presidente.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 24/02

MARIA DE OLIVEIRA MARICATO, 74 anos
CACILDA LEITE DE SOUZA, 82 anos

IVAIPORÃ 23/02

MARIA JOSÉ PEREIRA, 90 ANOS
MARTA MARIA DA SILVA OLIVEIRA, idade não divulgada
SEBASTIANA RECHE RIBEIRO, 87 ANOS

MEGA SENA

CONCURSO 1906 · 23/02/2017

06 27 33 39 40 60