Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

PF cumpre mandado na Odebrecht e empresa dispensa funcionários no Rio

Loading...

POLíTICA

PF cumpre mandado na Odebrecht e empresa dispensa funcionários no Rio

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal passou a maior parte desta segunda (22) no escritório da Odebrecht no Rio. Os agentes cumpriam mandado de busca e apreensão no âmbito da 23ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta manhã.
Eles chegaram ao edifício onde funciona o escritório da construtora, na praia de Botafogo, zona sul do Rio, antes das 9h. Os funcionários foram dispensados pela empresa. Ficou no escritório a equipe jurídica.
Por volta das 16h, um carro com o logo da PF deixou o edifício por uma porta lateral. Outro, uma picape, ainda estava estacionado na garagem às 17h45.
Em nota, a empresa confirmou que as operações estavam acontecendo, tanto no escritório do Rio quanto nos de São Paulo e Salvador. Disse ainda que está à disposição das autoridades.
Segundo o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, a conta da offshore Shellbill Finance S.A., controlada pelo marqueteiro João Santana e pela mulher e sócia dele, Mônica Moura, recebeu US$ 3 milhões da Odebrecht entre 13 de abril de 2012 e 08 de março de 2013, por meio de duas offshores operadas pela empreiteira, Klienfeld e Innovation Services. Para a Procuradoria, "pesam indicativos de que consiste em propina oriunda da Petrobras transferida aos publicitários em benefício do PT".
A Klienfeld e a Innovation Services foram escalas de dinheiro pago por subsidiárias da Odebrecht no exterior a contas secretas dos ex-dirigentes da Petrobras Renato Duque, Jorge Zelada, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró -de acordo com documentos bancários enviados pelas autoridades da Suíça e de Mônaco e extratos entregues por delatores, como Costa, ex-diretor da área internacional, e o ex-gerente Pedro Barusco.
Klienfeld e Innovation Services receberam, pelo menos, US$ 120 milhões de contas secretas de outras três empresas baseadas em paraísos fiscais entre 2008 e 2010. Estas contas que abasteceram a Klienfeld e a Innovation tinham como controladores os executivos da Odebrecht Hilberto Mascarenhas Alves Silva Filho e Luiz Eduardo Rocha Soares. A PF também investiga outro executivo da empresa, Fernando Migliaccio da Silva, por ligação com estes pagamentos.
Um dos presos nesta segunda, o engenheiro Zwi Skornicki, suposto repassador de propinas em contratos com a Petrobras, foi diretor-superintendente da OPL (Odebrecht Perfuração Limitada).
Ao todo, cerca de 300 policiais federais cumprem hoje 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva. A Operação Lava Jato investiga um grande esquema de corrupção na Petrobras.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 23/02

JOÃO DA ROCHA GREGORIO, 68 anos

BOM SUCESSO 23/02

MARIA APARECIDA DA SILVA, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1905 · 21/02/2017

29 35 43 54 56 57