Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Oposição quer barrar CPMF; líder do PMDB aceita negociar tributo

Loading...

POLíTICA

Oposição quer barrar CPMF; líder do PMDB aceita negociar tributo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antonio Imbassahy (BA), afirmou nesta sexta-feira (19) que o partido é contrário á proposta do governo de recriar a CPMF.
"Não é razoável que, depois de tudo o que aconteceu, tanta incompetência, tanta roubalheira, queira o governo ainda colocar mais imposto", disse em entrevista à Agência Câmara.
Seguindo o PSDB, o líder do PPS, Rubens Bueno (PR), afirmou que se opõe à CPMF e à proposta de prorrogar a DRU (Desvinculação de Receitas da União), que permite o livre uso de até 20% do Orçamento.
Reconduzido à liderança pelo quinto ano, o deputado disse ainda que a proposta do governo de reforma da Previdência é "mais uma peça de marketing".
A Agência Câmara entrevistou as lideranças partidárias sobre sua agenda em 2016.
Imbassahy afirmou que o impeachment da presidente Dilma Rousseff é a prioridade do PSDB para este ano.
"Vamos trabalhar essa prioridade aqui na Câmara dos Deputados. E também o afastamento da presidente via processos que estão correndo no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)."
"A crise brasileira, seja econômica, política, social, tem um nome: Dilma Rousseff. Então, enquanto não afastar a presidente Dilma da Presidência da República, o país não vai ter nenhum tipo de unidade em busca de uma saída para a grave crise em que ela colocou o país", disse Bueno.
O deputado Pauderney Avelino (AM), novo líder do DEM, também afirmou que sua bancada votará contra as medidas e irá "combater o governo do PT".
PT
Na outra ponta, o novo líder do PT na Câmara, Afonso Florence (BA), diz que o partido vai priorizar "enterrar a tentativa de golpe".
Ouvido pela Agência Câmara, Florence defendeu as principais propostas do governo para ajustar as contas, como a CPMF e a DRU. "Isso é fundamental para rodar a administração púbica brasileira", afirmou.
O deputado defende ainda que o Congresso encerre a análise das contas de 2014 do governo Dilma. Reprovadas pelo TCU, as contas receberam um parecer favorável do senador Acir Gurgacz (PDT-RO), relator na Comissão Mista de Orçamento do Congresso.
ECONOMIA
O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), aliado do Planalto reeleito após derrotar o candidato do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que o partido vai se concentrar em temas econômicos.
Picciani diz que a CPMF e a reforma da Previdência ainda devem ser discutidas pela bancada, mas se colocou a favor da DRU e da reforma tributária. A expectativa é que sua eleição esfrie o tema do impeachment, que divide o PMDB.
O novo líder do PDT, deputado Weverton Rocha (MA) destacou a necessidade de superar a crise. "Ano passado tivemos um ajuste fiscal que ainda está sendo concluído. É importante que se conclua logo esse ajuste. É importante que os temas da política, impeachment, afastamento, sejam logo resolvidos para que possamos discutir as reformas, que são permanentes e necessárias", disse.
O deputado Ivan Valente (SP), novo líder do PSOL, afirmou que a prioridade da sigla será derrubar Cunha.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias