Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cunha avisa que só retomará ritmo da Casa após STF julgar embargos

Loading...

POLíTICA

Cunha avisa que só retomará ritmo da Casa após STF julgar embargos

DÉBORA ÁLVARES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou aos líderes em reunião na manhã desta quarta-feira (3) que retomará o ritmo normal das comissões permanentes da Casa somente após o STF (Supremo Tribunal Federal) julgar os embargos de declaração protocolados por ele esta semana com questionamentos sobre o rito do impeachment de Dilma Rousseff.
Cunha cogitou adiar o retorno do funcionamento normal da Casa para após a publicação da decisão dos ministros sobre as perguntas enviadas por ele à Corte. Contudo, a possibilidade de ser acusado de usar o impeachment de Dilma para protelar seu processo de cassação o fez recuar.
Como parte interessada da ação em que o STF analisou a constitucionalidade do impeachment de Dilma, DEM e PSDB vão analisar os questionamentos enviados por Cunha à Corte e pretendem, caso achem necessário, complementar os embargos.
Na reunião de líderes da manhã desta quarta (3), também ficou acertado que três medidas provisórias serão colocadas em votação em uma sessão extraordinária a ser aberta no fim do dia. A oposição, contudo, promete obstruir a sessão. Cunha já avisou que, se necessário, vai levar os trabalhos até a madrugada.
Com esse impasse, a reunião do Conselho de Ética, agendada para depois da sessão plenária desta quarta, pode ser inviabilizada. Na terça (2), o presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PDT-BA), convocou um encontro para acatar formalmente a decisão da Mesa Diretora que faz o processo de cassação de Cunha retroceder.
O vice-presidente, Waldir Maranhão (PP-MA), acatou um requerimento no qual o aliado de Eduardo Cunha, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), pede a anulação da sessão do Conselho que aprovou o relatório de Marcos Rogério (PDT-RO) pela admissibilidade do processo de cassação do presidente da Câmara.
Ou seja, dessa forma, o processo de Cunha volta praticamente à estaca zero. Será necessário votar novamente o relatório. Sem a sessão desta quarta, uma nova reunião só deve ocorrer na semana seguinte ao Carnaval.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

ARAPONGAS 06/12

VICTOR FUGANTI, 94 ANOS

ANTÔNIO JACOMETO, 81 ANOS

GUILHERME GONÇALVES SOARES, 17 ANOS

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

MEGA SENA

CONCURSO ·