Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Solidariedade leva impeachment a TV e rádio no retorno do recesso

Loading...

POLíTICA

Solidariedade leva impeachment a TV e rádio no retorno do recesso

DÉBORA ÁLVARES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O primeiro programa partidário que vai ao ar em fevereiro, mês de retorno do recesso legislativo, vai abordar com força total o impeachment da presidente Dilma Rousseff, seguindo justamente a estratégia da oposição de reforçar o tema no período.
Em seus 10 minutos de rádio e televisão, o Solidariedade, um dos partidos de maior apoio à causa, vai tratar das chamadas pedaladas fiscais e dos decretos orçamentários, que serviram de justificativa ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para deflagrar a abertura do processo em dezembro do ano passado.
A propaganda também vai abordar a compra da refinaria da Pasadena, no Texas (EUA), estopim da Operação Lava Jato. Os discursos serão reforçados pelos principais nomes do partido como os deputados Paulinho da Força (SP), o novo líder da bancada na Câmara, Genecias Noronha (CE) e o secretário de Comunicação, Fernando Francischini (PR).
Três semanas após os ataques do SD, será a vez do PT, que terá seus 10 minutos de TV e rádio. Na semana seguinte, a vez é do PMDB, em 25 de fevereiro.
CONGRESSO
Após o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubar o rito do impeachment que havia sido imposto pelo presidente da Câmara, os defensores da saída da petista traçaram a seguinte estratégia: deixá-la sangrar ao longo do recesso e retornar em fevereiro, mês de maiores gastos para os brasileiros, com pagamento de IPVA, IPTU, compra de material escolar, com o assunto ainda em alta.
Embora os parlamentares retornem do recesso em 2 de fevereiro, os trabalhos no Congresso só devem ter início de fato na terceira semana de fevereiro, uma vez que o feriado de carnaval já é na segunda semana e é costume dos parlamentares emendar essa data.
Além disso, com a indefinição alegada por Cunha e aliados a partir da decisão do STF de que seria impossível eleger presidência das demais comissões com a proibição de fazer uma eleição para a comissão especial do impeachment, a oposição fez uma promessa de obstrução dos trabalhos. Isso deve atrasar ainda mais o início de fato do ano legislativo na Câmara dos Deputados em 2016.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 08/12

ÂNGELO RODRIGUES, 70 anos

CALIFÓRNIA
ENACIR MARIA CARDOSO, 53 anos

JANDAIA DO SUL 08/12

MARIA DO ROSARIO DE SOUZA BORGES, 50 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60