Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

PMDB da Câmara decide que ao menos dois deputados disputarão liderança

Loading...

POLíTICA

PMDB da Câmara decide que ao menos dois deputados disputarão liderança

DÉBORA ÁLVARES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Após se reunir por mais de duas horas na tarde desta terça-feira (12), integrantes do PMDB da Câmara mais uma vez não chegaram a um consenso sobre os procedimentos a serem adotados na eleição para a liderança da bancada, em fevereiro.
A única definição é que haverá pelo menos dois deputados disputando a vaga -um deles, o atual líder, Leonardo Picciani (RJ), que não abre mão de sua indicação. Outro que se colocou na disputa foi Leonardo Quintão (MG), que assumiu a liderança do PMDB por uma semana em dezembro, quando a ala do partido pró-impeachment, descontente com a aproximação de Picciani com o Planalto, conseguiu retirá-lo do cargo.
Um dos pontos primordiais do encontro será definir como se dará a escolha do líder. A questão não chegou nem perto de ser decidida. Picciani continua defendendo que valha a eleição por maioria simples, enquanto seus adversários querem fazer valer um acordo selado quando o atual líder assumiu -caso ele desejasse se reeleger, isso deveria ocorrer por dois terços dos votos.
Também não há entendimento sobre a data da eleição, que pode ocorrer em 3 de fevereiro, como quer uma parte da bancada, ou no dia 17 do mesmo mês, tal qual defendido por aliados de Picciani.
Na tentativa de apaziguar o racha do PMDB, com a recondução de Picciani, o Planalto buscou integrantes da bancada mineira e ofereceu a Secretaria de Aviação Civil para o deputado Mauro Lopes (MG), conforme a Folha de S.Paulo publicou nesta segunda (11).
Na reunião desta terça, o deputado Darcisio Perondi (RS), contrário a Picciani, entregou uma lista com sugestões. Entre elas, houve concordância com a votação secreta e com a data limite de registro da chapa em 25 de janeiro.
Os deputados presentes -estavam ainda Sérgio Souza (PR) e Newton Júnior (MG)- também concordaram com a necessidade de que as futuras indicações pelo novo líder para a comissão especial que vai analisar o impeachment da presidente Dilma Rousseff seja composta por todas as tendências da bancada do partido.
Na próxima quarta (20), os deputados voltarão a se reunir para tentar acertar as questões. Antes disso, contudo, a bancada de Minas também se encontra, na segunda (18), para debater um nome de consenso para disputar a eleição para a liderança. Isso porque, embora Quintão se diga candidato, não há consenso em torno do nome dele.
"Chamei Quintão há cerca de 20 dias para que ele sentasse com a bancada e ele rejeitou isso. Acredito então que ele seja um candidato avulso, porque não há um aval. Tentaremos um consenso na segunda. Caso ele seja escolhido pela maioria, claro, vamos apoiá-lo, mas não existe essa tendência, basta ver a lista de apoio a ele para destituir o Picciani, que tinha somente dois deputados de Minas", afirmou Júnior, um dos nomes mais cotados para a disputa pelo Estado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 05/12

APUCARANA YOSHIMATSU NIKI, 99 ANOS
JOSÉ BECEL, 80 ANOS
SULINA ANTÔNIO DA SILVA, 82

APUCARANA 05/12

YOSHIMATSU NIKI, 99 anos

SULINA ANTONIA DA SILVA, 82 anos

JOSE BECEL, 80 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1882 · 03/12/2016

09 10 19 35 37 41