Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após decisão do STF, Cunha dá posse na Câmara a aliado de Picciani

Loading...

POLíTICA

Após decisão do STF, Cunha dá posse na Câmara a aliado de Picciani

DÉBORA ÁLVARES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Para cumprir uma decisão liminar do STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deu posse como suplente de deputado federal, na manhã desta quarta (6), ao vereador licenciado do Rio de Janeiro Átila Nunes (PMDB-RJ).
Aliado do líder do partido na Casa, Leonardo Picciani (RJ), Átila assume com a missão de reforçar o apoio ao correligionário. Uma guerra interna foi deflagrada no PMDB desde que Picciani se aproximou do Palácio do Planalto. A disputa agora é pela eleição da nova liderança da bancada.
A posse de Átila foi possível após o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB) -também próximo de Picciani-, nomear o deputado Ezequiel Teixeira (PMB-RJ) para a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado. Com isso, o novo deputado teve direito a assumir a vaga de suplente.
O agora deputado tentava assumir o posto desde dezembro, quando ocorreu a articulação do PMDB fluminense para abrir o caminho para ele. Contudo, com a negativa de Cunha de empossá-lo sob o argumento de que ele exercia mandato de vereador, o caso foi parar no STF.
Em uma decisão liminar do dia 29 de dezembro, o presidente do tribunal, ministro Ricardo Lewandowski, que assumiu o mandado de segurança impetrado por Átila Nunes, entendeu que a licença do cargo de vereador já seria suficiente para garantir a posse do peemedebista ao cargo de deputado na Câmara.
Durante mais de uma hora o novo deputado esteve na sala da Presidência da Câmara. Segundo ele, Cunha afirmou que a demora para a empossá-lo não foi pessoal.
O presidente da Câmara liderou um movimento no fim do ano passado para tirar Picciani da liderança do PMDB e substituí-lo por Leonardo Quintão (MG), nome mais próximo. Após conseguir retomar o cargo, Picciani quer permanecer como líder da bancada.
Quando foi eleito, no início do ano passado, foi estabelecido um acordo para que o carioca só fosse reconduzido a cargo caso dois terços da bancada concordassem com isso. Picciani, contudo, vai tentar manter a eleição normal, por maioria simples para se reeleger.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 21/02

CARLOS FRANCISCO DA SILVA, 57 anos
JECYR MASTRO, 91 anos
DULCINEIA RODRIGUES, 37 ANOS
MARIA DE FÁTIMA DA SILVA, 63 ANOS

IVAIPORÃ
ADON SCHMIDT DE OLIVEIRA, 63 ANOS

JANDAIA DO SUL 21/02

GERALDA GARCIA DE OLIVEIRA, 74 anos
CARLOS ORTIS SANCHES, 63 anos

MEGA SENA

CONCURSO 1904 · 18/02/2017

12 15 18 21 51 56