Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

MG atrasa salários de dezembro e não prevê como quitar os do 1º trimestre

Loading...

POLíTICA

MG atrasa salários de dezembro e não prevê como quitar os do 1º trimestre

JOSÉ MARQUES
BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Com dificuldade para pagar os servidores públicos, o governo de Minas Gerais atrasou os salários de dezembro e não sabe ainda como quitará os meses de janeiro, fevereiro e março. Não estão descartados novos atrasos nem a possibilidade de parcelamento.
Os pagamentos de dezembro deveriam ser feitos até sexta-feira (8), mas o governo informou que só fará os depósitos no dia 13 de janeiro. Uma posição sobre este mês só deve ser anunciada na próxima semana.
Mesmo com as medidas para aumentar a arrecadação tomadas no ano passado, a situação seguirá incerta até março. Em 2015, Minas conseguiu a transferência da maior parte dos depósitos judiciais do Estado -aproximadamente R$ 5 bilhões– para os cofres do governo. Também obteve a aprovação do aumento de alíquotas de ICMS, que passam a valer este ano.
"Nada está definido ainda. Nós estamos fazendo conta. Esse atraso de dois dias úteis foi por absoluta falta de fluxo financeiro", afirmou nesta terça (5) o secretário de Planejamento Helvécio Magalhães, o "homem forte" do governo Fernando Pimentel (PT).
Segundo ele, a primeira parcela do ICMS chega ao Estado apenas no dia 10, o que ajudará a quitar a dívida de dezembro. Ele culpa as gestões anteriores, do PSDB, por um "inchaço na máquina" e a queda de arrecadação por conta da crise –o PSDB sempre negou que tenha sido responsável pelo deficit nas contas mineiras. Para este ano, o Estado prevê um deficit de R$ 8,9 bilhões no orçamento.
"O ICMS impacta só este ano. Fizemos uma contenção de custeio muito rigorosa. Foi um esforço muito grande, mas não foi suficiente", acrescentou Magalhães.
Até fevereiro, o governo de Minas promete enviar à Assembleia Legislativa uma proposta de reforma administrativa. Também conta com a volta da CPMF para melhorar a arrecadação.
Em 2015, o Rio Grande do Sul teve de iniciar o parcelamento dos salários dos servidores, o que provocou protestos e uma greve geral de funcionários.
Magalhães diz que, apesar de estar "avaliando todas as alternativas", não conta com parcelamento. "Ela [a possibilidade] sempre aparece, mas não está no nosso foco", diz.
Após a divulgação do atraso no pagamento de dezembro, o sindicato dos servidores públicos de Minas publicou uma nota em que se diz "indignado" e "decepcionado" com o governo.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1884 · 10/12/2016

01 04 23 32 38 59