Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jovem desaparecido no Acre volta para casa após cinco meses, diz delegado

Loading...

GERAL

Jovem desaparecido no Acre volta para casa após cinco meses, diz delegado

JAIRO BARBOSA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O delegado Alcino Júnior, da Polícia Civil do Acre, confirmou nesta sexta-feira (11) que o jovem Bruno Borges, 24, reapareceu em Rio Branco (AC), depois de quase cinco meses.

Não se sabe ainda onde ele estava ou o que fez no período em que esteve sumido. O delegado disse que o pai de Bruno, o empresário Athos Borges, confirmou por telefone que o filho reapareceu em casa no início da manhã desta sexta (11) barbado e descalço.

"Ele me disse que o garoto apareceu barbado e descalço e que antes de chegar em casa procurou um amigo. A gente deve ouvi-lo na próxima semana. O aparecimento dele não gera nenhum efeito no mundo jurídico, porque foi voluntário. Nós vamos só esclarecer alguns fatos, como onde ele esteve todo esse tempo", disse o delegado.

Segundo a polícia, os pais de Bruno decidiram levar o rapaz para outro endereço porque a informação de seu aparecimento fez com que uma multidão se dirigisse até a casa da família. Bruno, que desapareceu no dia 27 de março, deixou em seu quarto uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno, livros e paredes cobertas com manuscritos.

Durante as investigações, a polícia encontrou um contrato registrado em cartório no qual Bruno repassava parte dos lucros sobre a venda de um livro escrito por ele a um primo e a dois amigos.

Eduardo Borges, primo de Bruno, disse ter emprestado R$ 20 mil para que Bruno concluísse a obra, e por isso tinha o contrato. Os dois amigos, o estudante Marcelo Ferreira e o empresário Márcio Gaiote, foram indiciados por falso testemunho. Segundo a polícia, eles ocultaram informações sobre o sumiço de Bruno.

Para o delegado Júnior, o desaparecimento de Bruno era na verdade um plano de marketing para promover sua obra. A família contesta essa versão. “Agora me parece um plano para divulgação porque existiam datas, orientações para a publicação. Agora o que interessa é ouvi-lo e enviar o depoimento dele para dentro dos autos”, disse o delegado.

Segundo ele, o próximo passo será ouvir Bruno, para enfim encerrar o caso.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias