Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Maduro pede auditoria da eleição da Constituinte após denúncia de fraude

Loading...

GERAL

Maduro pede auditoria da eleição da Constituinte após denúncia de fraude

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu nesta quarta-feira (2) ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) uma auditoria dos votos da eleição da Assembleia Constituinte, após o órgão ser acusado de fraudar os resultados.

A empresa Starmatic, responsável pelo sistema eletrônico da votação, afirma que foram inflados "em pelo menos 1 milhão" os números de votantes no processo eleitoral -o CNE anunciou que 8.089.320 pessoas participaram.

Em discurso no canal estatal VTV, o mandatário disse ter solicitado ao coordenador do Executivo para o processo eleitoral, Jorge Rodríguez, que transmita suas orientações à presidente do CNE, Tibisay Lucena.

Ele chamou de "estúpido" o executivo-chefe da Starmatic, Antonio Mugica, que fez a denúncia nesta quarta-feira, e atribuiu a suspeita no pleito a "um inimigo internacional", em menção indireta aos Estados Unidos.

"A pressão foi feita por um cara que tem uma empresa em Londres e suas contas nos EUA para tentar manchar o processo eleitoral dizendo que só haviam votado 7,5 milhões de venezuelanos", afirmou.

"Ninguém mancha esse processo eleitoral porque é transparente, auditado antes, durante e depois e eu pedi a Jorge Rodríguez, e assim foi feito, que exija ao CNE que termine a auditoria posterior e informe o resultado ao país."

A decisão é tomada horas depois de Lucena ter declarado que a denúncia da Smartmatic era "irresponsável e sem fundamento" e Rodríguez chamar os resultados de "impecáveis e completamente auditáveis".

Na noite desta quarta, a procuradora-geral da Venezuela, a chavista dissidente Luisa Ortega Díaz, anunciou que vai abrir investigação sobre a suposta fraude, atendendo a pedido do Legislativo, dominada pela oposição.

POSSE

Na transmissão, o presidente também adiou para sexta (4) a posse dos 545 membros da Assembleia Constituinte, prevista inicialmente para esta quinta (3), para "dar maior organização para o dia de sua instalação".

Ele anunciou a nomeação de constituintes para negociar com a coalizão Mesa de Unidade Democrática (MUD), que controla a atual Assembleia Nacional, para que desocupem "em paz" o Palácio Legislativo, em Caracas.

Seus rivais haviam anunciado uma resistência pacífica no dia da posse dos constituintes por considerarem ter direito a ocupar o palácio por terem sido escolhidos no voto popular e não reconhecerem a troca da Constituição.

Em uma rede social, a MUD reiterou a promessa, citando como embasamento a votação que tiveram no plebiscito não oficial em que milhões rejeitaram a Constituinte e defenderam a legitimidade do Parlamento vigente.

A coalizão manteve as manifestações desta quinta para defender a Assembleia Nacional e anunciou para sexta (4) outras mobilizações em apoio aos prefeitos da oposição que tiveram suas prisões decretadas pela Justiça.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias