Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mãe de bebê baleado no Rio tem alta e irá encontrar o filho pela primeira vez

Loading...

GERAL

Mãe de bebê baleado no Rio tem alta e irá encontrar o filho pela primeira vez

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mãe do recém-nascido Arthur, baleado enquanto ainda estava sua em barriga, Claudineia dos Santos Melo teve alta nesta quinta-feira (6) e deve encontrar o filho pela primeira vez nesta tarde.

Claudineia estava internada desde sexta-feira (30) no Hospital Municipal Moacir do Carmo, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela deixou o local e se dirigiu para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, também na cidade, onde a criança está internada desde que passou por uma cesárea de emergência.

Ao deixar o hospital em que estava internada, Claudineia afirmou que seu maior sonho era tocar o bebê.

Ela estava na Favela do Lixão, no centro de Duque de Caxias, quando foi baleada, na última sexta. Os médicos fizeram uma cesariana de emergência e, durante o procedimento, descobriram que o bebê também havia sido atingido pela bala.

De acordo com a Polícia Militar, agentes haviam acabado de fazer uma operação na favela quando, na saída, foram alvo de tiros. A PM diz que não houve revide.

O tiro atravessou o quadril de Claudineia, perfurou os pulmões e lesionou a coluna de Arthur. O bebê passou por duas cirurgias e, depois, foi transferido para o Adão Pereira Nunes onde permanece em estado grave. Há chances da criança ter ficado paraplégica. Entretanto, o quadro não é irreversível.

Claudineia e Arthur entram para uma estatística que não para de crescer no Rio, a de pessoas atingidas por balas perdidas. Levantamento feito pela Folha de S.Paulo indica que pelo menos uma pessoa foi atingida a cada dois dias na região metropolitana em 2017.

Na última terça (4), uma menina de 11 anos morreu após ser baleada na cabeça durante um tiroteio entre traficantes e policiais no complexo de favelas do bairro Lins de Vasconcelos, zona norte do Rio. A menina foi a quarta pessoa a morrer em menos de uma semana nas favelas do Rio.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias