Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crivella descarta influência religiosa no corte de verba às escolas de samba

Loading...

GERAL

Crivella descarta influência religiosa no corte de verba às escolas de samba

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), descartou que o corte da verba de patrocínio das escolas de samba tenha motivação religiosa.

Bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, Crivella anunciou que reduzirá à metade o patrocínio das 13 escolas de samba do Grupo Especial, repassando R$ 1 milhão para cada uma no ano que vem.

Ao ser questionado se a decisão tinha relação religiosa, o prefeito respondeu: "Absolutamente. Tem a ver com a recessão que o Rio passa, apenas isso". "Na época da campanha eu disse que nós iríamos aplicar os recursos dos últimos anos. Nos últimos anos, foi R$ 1 milhão [para cada escola], só no ano passado foi R$ 2 milhões", afirmou Crivella, ao participar de uma homenagem ao prefeito de São Paulo, João Doria, no Copacabana Palace.

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, disse que a prefeitura carioca vai propor aos dirigentes da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba) a captação de recursos para o Carnaval por meio de um edital de patrocínio, semelhante ao que garante o desfile dos blocos de rua.

A proposta será apresenta nesta segunda (19) numa reunião com os representantes das escolas de samba. Pelas regras do edital, as empresas comprariam espaços para a exposição de suas marcas durante o desfile do sambódromo.

"É o momento de sentarmos para crescer. A crise às vezes dá essa oportunidade. Temos que achar outros caminhos para ampliar a receita. Comparando com o que aconteceu com os blocos de rua, vamos atrair empresas para ajudar a pagar a conta. A ideia é encontrar novas propriedades para atrair patrocínio, tem potencial no carnaval das escolas para muito mais", disse o presidente da Riotur, que descartou aumentar o repasse municipal para o desfile.

No sábado (17), representantes de escolas de samba participaram de um protesto contra a decisão do prefeito. Eles "desfilaram" da sede da prefeitura até o sambódromo. O grupo contou com cerca de 50 manifestantes, alguns com camisas de agremiações.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias