Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cientista é investigado por suspeita de desviar R$ 930 mil de pós na USP

Loading...

GERAL

Cientista é investigado por suspeita de desviar R$ 930 mil de pós na USP

ROGÉRIO GENTILE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cientista Marcelo Rodrigues de Carvalho é suspeito de desviar cerca de R$ 930 mil do programa de pós-graduação em zoologia do Instituto de Biociências da USP.

Carvalho é alvo de investigação no Ministério Público Federal e de um processo disciplinar administrativo na USP. De acordo com colegas, ele deixou o país no final de 2016 após a abertura de uma sindicância na universidade.

Exonerado a pedido na última sexta-feira (5), Carvalho foi por cinco anos coordenador do programa e era o responsável por administrar verbas federais destinadas à pesquisa na pós da zoologia.

Um orçamento que chegou a ser de R$ 700 mil por ano e que, com a crise econômica, foi reduzido para R$ 120 mil.

Em 2015, alguns docentes do departamento estranharam quando foram informados de que não havia verba disponível para determinado projeto e requisitaram a prestação de contas do programa.

Como o coordenador se recusou a fornecê-la, enviaram um pedido à Capes, órgão do Ministério da Educação que fomenta a pós-graduação.

As notas mostravam compras que, de acordo com os professores, eram em quantidades despropositadas, muito acima das que poderiam ser utilizadas nos laboratórios do departamento.

Carvalho comprou, por exemplo, 23.500 gramas de um corante chamado "vermelho de alizarina" e 1.320 gramas de um outro, o "azul de alcian", usados normalmente em quantidades minúsculas em estudos de anatomia.

"O total adquirido de azul de alcian permite obter quase 14 mil litros de solução", reclamaram professores em carta endereçada aos credenciados no departamento.

Carvalho adquiriu também 432 balões de fundos redondos, vidraria de laboratório que normalmente é utilizada em estudos da área de química, não de zoologia. À reportagem, um professor do departamento, que prefere não se identificar, disse que nunca viu um equipamento desses na zoologia. Segundo ele, nem haveria lugar para guardar uma quantidade tão grande como essa.

"Consideramos que os valores não usuais de materiais de consumo, sem informação de destino, devem ser esclarecidos", pediram os docentes na carta que acabou servindo de base para a abertura da sindicância da USP.

No triênio 2012-2015, o programa gastou R$ 1,556 milhão em materiais de consumo. Cerca de 60% (R$ 930 mil) dessas compras foram feitas junto a duas empresas, a Bellatrix e a Tec Science.

São justamente esses gastos, prioritariamente, os alvos da investigação.

"As compras junto à Bellatrix foram realizadas em um período curto e representam valores não usuais se comparados às demais aquisições", escreveram os docentes.

A reportagem apurou que a investigação feita na universidade descobriu que a segunda empresa, a Tec Science, é ligada a um funcionário do departamento de fisiologia do Instituto de Biociências.

ESTADOS UNIDOS

A reportagem não conseguiu localizar o professor Carvalho, que é formado pela Universidade de Santa Úrsula (1991) e tem doutorado em biologia evolutiva pela Universidade da Cidade de Nova York (1999). Casado com uma norte-americana, segundo colegas, o docente mora atualmente nos Estados Unidos.

Em documento enviado aos professores do departamento no início dos questionamentos, em 2015, ele afirmou que foram efetivadas "as despesas solicitadas pelos orientadores e seus alunos (...) desde que sua utilização trouxesse claros benefícios ao programa".

Procurada, a reitoria da USP afirmou que sindicância, sigilosa, recomendou abertura de procedimento disciplinar administrativo contra o professor, mas que o processo é igualmente sigiloso.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias