Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Trio Wanderer abre concertos da Cultura Artística nesta terça-feira

Loading...

GERAL

Trio Wanderer abre concertos da Cultura Artística nesta terça-feira

AMANDA NOGUEIRA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "A rotina esgota a paixão", diz o pianista Vincent Coq, figura central do Trio Wanderer, que abre a temporada anual da Sociedade de Cultura Artística nesta terça-feira (28), na Sala São Paulo.

Há 30 anos que o grupo de câmara francês empresta o nome de uma fantasia (composição que se aproxima da improvisação) do austríaco Franz Schubert (1797-1828).

"Wanderer", a obra para piano, é conhecida por sua exigência técnica. Mas, para o músico, não basta a habilidade para tocar uma peça complicada, mas também a capacidade de manter o grupo coeso. "É muito importante dar liberdade a cada integrante e que cada um tenha uma atividade fora do grupo", afirma.

Ele lembra que, quando ainda era um jovem estudante, ouviu do pianista norte-americano Leon Fleisher: "Sabe, para um músico, a coisa mais importante é experiência, musical e de vida".

Seguindo o conselho, Coq e seus companheiros, o violoncelista Raphaël Pidoux e o violinista Jean-Marc Phillips-Varjabédian, dão aulas e mantêm projetos paralelos.

"Tocar em um grupo não é entrar para o monastério", diz, rindo. "Você tem que estar livre, senão morre."

Para os concertos que farão em São Paulo, nesta terça e na quarta, os veteranos franceses planejam dois repertórios, um para cada dia.

O primeiro traz peças para piano de Beethoven (1770-1827), Schubert e Tchaikovsky (1840-1893) -a maior parte das cerca de 40 composições diferentes que tocam a cada ano é do século 19.

"O repertório voltado ao piano é muito concentrado nesse período, pois todos esses grandes compositores, como Chopin, Listz, Brahms, e até mesmo Beethoven, eram pianistas", explica Coq. "O público sempre espera que a gente toque obras-primas, porque sempre são bonitas de ouvir."

Para o pianista, mais do que garimpar obras contemporâneas, é importante trazer à tona composições desconhecidas, "independentemente de quando elas surgiram". É o que propõe na apresentação seguinte, quando o trio desvenda a energética op. 120 do francês Gabriel Fauré (1845-1924) e a dramática "Vitebsk", do norte-americano Aaron Copland (1900-1990).

TRIO WANDERER

QUANDO ter. (28) e qua. (29), 21h;

ONDE Sala São Paulo, praça Júlio Prestes, 16, tel. (11) 3367-9500

QUANTO De R$ 50 a R$ 255 pelo ingressorapido.com.br ou na bilheteria da casa

CLASSIFICAÇÃO livre

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias