Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Apesar de protestos, conselho da USP aprova teto de gastos com servidores

Loading...

GERAL

Apesar de protestos, conselho da USP aprova teto de gastos com servidores

PAULO SALDAÑA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após um dia de manifestações, com repressão da Polícia Militar, o conselho universitário da USP aprovou nesta terça-feira (7) a adoção de um teto de gastos com servidores.

Os chamados Parâmetros de Sustentabilidade Econômico-Financeira da USP preveem que, em cinco anos, reajustes e contratações sejam congelados caso o gasto com salários ultrapasse 80% dos recursos recebidos.

Além disso, a proporção de funcionários técnico-administrativos deve ser menor que a atual. A proposta foi criticada pelas entidades que representam professores e técnicos.

A discussão no conselho universitário teve duração de cerca de quatro horas. Na abertura da reunião, o reitor da USP, Marco Antonio Zago, criticou a manifestação que ocorreu na porta da reitoria.

"O conselho não pode se curvar diante dessas agressões. Isso é um totalitarismo incompatível com as normas da convivência democrática da Universidade. Divergência de opinião não se manifesta por meio da intolerância. Conselheiros foram assediados e agredidos fisicamente, o que não pode ser tolerado", afirmou ele, em nota da reitoria.

O documento aprovado prevê, ainda, a elaboração de um planejamento plurianual e o planejamento de despesas que onerem exercícios orçamentários futuros e de investimentos que acarretem novas despesas de custeio, além da formação de uma reserva patrimonial de contingência. Essa reserva deverá ser formada por excedentes orçamentários, em valor aproximado a 50% dos orçamentos anuais, calculados como média dos últimos quatro anos.

O reitor afirma que não haverá demissões de servidores técnicos e administrativos, como preveem funcionários. As regras sobre limites com despesas totais de pessoal deverão valer a partir de 2022. Já as medidas sobre planejamento, limites de ações em ano eleitoral e reserva patrimonial passam a valer desde a aprovação da norma.

TUMULTO

Na tarde desta terça-feira, alunos e servidores da USP protestaram contra as medidas discutidas, e a manifestação terminou em confusão com a Polícia Militar.

Segundo alunos e professores, a manifestação era pacífica e a tropa de choque da PM foi acionada para garantir acesso dos conselheiros ao prédio da reitoria, intervindo com bombas para dispersar o protesto. A Secretaria da Segurança Pública, no entanto, afirma que policiais foram atacados com paus e pedras pelos manifestantes.

Segundo o órgão, quatro manifestantes foram detidos e quatro policiais ficaram feridos -a secretaria não informou a gravidade dos ferimentos. Um aluno da ECA (Escola de Comunicação e Artes da USP) foi atingido na cabeça por uma bomba lançada pela PM e, com um talho e sangrando muito, teve de ser levado ao HU (Hospital Universitário).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias