Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tillerson exige que Rússia honre compromissos pela paz na Ucrânia

Loading...

GERAL

Tillerson exige que Rússia honre compromissos pela paz na Ucrânia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, disse nesta quinta-feira (16) que o país está pronto para cooperar com a Rússia, mas exigiu que o governo de Moscou cumpra com seus compromissos para pôr fim ao conflito no leste da Ucrânia.

A declaração de Tillerson foi feita após um encontro com o chanceler russo, Sergei Lavrov, durante a conferência do G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) em Bonn, na Alemanha.

"Na medida em que buscamos interesses em comum, esperamos que a Rússia honre seus compromissos sob o acordo de Minsk e tome ações para reduzir a violência na Ucrânia", disse Tillerson, referindo-se ao protocolo firmado em 2015 para conter os enfrentamentos entre tropas ucranianas e separatistas pró-russos. O pacto limitou os confrontos, mas não conseguiu pôr fim à guerra civil, que já deixou cerca de 9.800 mortos desde 2014.

A conversa entre Tillerson e Lavrov foi o primeiro encontro presencial entre representantes de alto escalão de Washington e Moscou desde a posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, em 20 de janeiro.

"Os EUA avaliarão trabalhar junto à Rússia naquilo em que encontrarmos possibilidades de cooperação prática que beneficiem o povo americano", afirmou Tillerson. "Quando não concordarmos, os EUA irão defender os interesses e valores da América e de seus aliados."

O secretário de Estado não fez menções se essa cooperação envolve uma eventual suspensão das sanções contra a Rússia, implementadas após a anexação pelo governo de Moscou do território ucraniano da Crimeia. A administração do presidente Barack Obama impôs novas sanções em dezembro, após as agências de inteligência concluírem que o Kremlin interferiu nas eleição presidencial para beneficiar a candidatura de Trump.

A escolha de Tillerson para chefiar a diplomacia americana reflete a promessa de Trump de se reaproximar de Moscou, após um processo de deterioração das relações bilaterais devido a divergências sobre o conflito na Ucrânia e outros temas internacionais.

Tillerson, que não tinha experiência na administração pública antes de tomar posse como secretário de Estado, tem um histórico de proximidade com o governo da Rússia, país em que fez negócios milionários enquanto chefiava a empresa petrolífera ExxonMobil.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias