Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

'Estamos tranquilos', diz Doria sobre relatório que aponta falhas no Corujão

Loading...

GERAL

'Estamos tranquilos', diz Doria sobre relatório que aponta falhas no Corujão

DIOGO BERCITO, ENVIADO ESPECIAL

ABU DHABI, EMIRADOS ÁRABES, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em viagem pelos Emirados Árabes Unidos, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta segunda-feira (13) estar tranquilo em relação ao relatório do TCM (Tribunal de Contas do Município) que aponta nove falhas no programa Corujão da Saúde, mutirão destinado a eliminar a fila de quase 500 mil exames na cidade. A informação foi revelada nesta segunda (13) pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

"Está sendo avaliado. O papel do TCM é fazer o questionamento. O nosso é responder. Estamos muito tranquilos", afirmou o tucano durante visita ao autódromo de Abu Dhabi. Acompanhado de Julio Serson (secretário de relações internacionais), Doria faz sua primeira viagem internacional como prefeito para atrair investimentos para cidade.

Para o TCM, o edital não cumpre a lei de licitações, libera contratos com valores questionáveis e escolhe clínicas que "possibilita subjetividade na distribuição dos serviços", sem respeito aos princípios da isonomia e objetividade. Além disso, não estabelece formas de acompanhar os serviços prestados.

O relatório do tribunal também questiona a forma como foi feita a escolha das clínicas. A administração municipal selecionou por meio de um chamamento público, isto é, uma forma de contratação em que o contratado se inscreve e, se atende aos requisitos, assina contrato e começa a trabalhar. O custo é de R$ 16,5 milhões.

Para os técnicos, esse modo fere as regras municipais e federais já que deveria ter sido feita uma consulta pública para debater o chamamento. Sem ela, e como o valor do edital supera R$ 12 milhões, a prefeitura deveria ter aberto uma licitação -quando as empresas são selecionadas por critérios de técnica e de preço.

BALANÇO

O mutirão lançado por Doria para zerar a fila de cerca de 485 mil exames na capital até abril. Segundo o secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, até o momento, 120 mil pessoas já fizeram exames.

Cerca de 90 mil foram retirados da fila porque o pedido de exame tinha mais de seis meses e elas precisam passar por nova consulta. Pollara diz que outros 70 mil pacientes foram procuradas e disseram que não precisavam mais do exame. "Já tinham feito em outro lugar, por exemplo", diz ele.

Dos que confirmaram, 40 mil não apareceram para fazer o exame na data agendada. "O mais incrível é que dos que já fizeram os exames, 85% tiveram resultados normais. Isso significa que não houve um protocolo de atendimento adequado", afirma.

PESQUISA DATAFOLHA

Em funcionamento há pouco mais de um mês, o programa Corujão da Saúde é avaliado como ótimo ou bom por 67% dos paulistanos, segundo pesquisa Datafolha.

O mutirão de Doria tem maior índice de aprovação entre pessoas com nível superior (69%) e com renda familiar entre cinco e dez salários mínimos (71%). Para 47% dos entrevistados, a Prefeitura de São Paulo vai conseguir atender a maioria das pessoas dentro do prazo. Mas só 13% acreditam que todos os pacientes serão atendidos dentro do tempo prometido.

Os mais pessimistas em relação a essa meta, são os jovens entre 16 e 24 anos (9%). Os mais otimistas estão na outra ponta, os idosos acima de 60 anos (15%). A maioria (52%) acredita que o prefeito João Doria tem dado a importância que o tema saúde merece.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias