Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

ES tem dois casos suspeitos de febre amarela; notificações crescem em MG

Loading...

GERAL

ES tem dois casos suspeitos de febre amarela; notificações crescem em MG

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria de Saúde do Espírito Santo afirmou nesta segunda-feira (16) que está investigando dois casos suspeitos de febre amarela. São as primeiras notificações no Estado desde o registro de casos da doença em Minas Gerais.

Os casos suspeitos -residentes da área rural-; estão nas cidades de São Roque do Canaã e Conceição do Castelo. Foram colhidas amostras dos dois moradores e encaminhadas para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. O resultado deve ficar pronto em 20 dias, segundo a secretaria.

O governo federal vai enviar 350 mil doses para os municípios capixabas que têm limite com o Estado de Minas e nas cidades onde foram encontrados macacos mortos, também com suspeita de terem contraído a doença. A medida é apontada como preventiva já que não há confirmação da doença em humanos ou em animais.

A vacinação começará na quarta (18) em 26 cidades. São elas: Águia Branca, Água Doce do Norte, Alto Rio Novo, Apiacá, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Laranja da Terra, Mantenópolis, Montanha, Mucurici, Pancas, Pedro Canário, Ponto Belo, São Gabriel da Palha, Venda Nova do Imigrante e São Roque do Canaã.

O Ministério da Saúde, no entanto, afirmou em nota que o Espírito Santo não é considerado área de risco. Para o restante do Estado, a recomendação de vacinação continua a mesma: apenas pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dentro dessas áreas, devem se imunizar.

MINAS

Minas também registrou novos casos suspeitos de febre amarela. Agora já são 152 -na última sexta, eram 133- sendo que 37 são considerados como "prováveis" por terem tido exame laboratorial reagente para a febre amarela. A confirmação final depende de investigação epidemiológica, históricos de vacinação e deslocamentos desses pacientes.

Já em relação aos óbitos, o governo mineiro foi notificado por 47 suspeitos e aponta 22 como prováveis. Eles estão nas cidades de Ladainha (8), Piedade de Caratinga (4), Ipanema (2), Malacacheta (2), Imbé de Minas (1), Ubaporanga (1), São Sebastião do Maranhão (1), Itambacuri (1), Poté (1) e Setubinha (1).

Na última sexta (13), o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), decretou situação de emergência em saúde pública nas áreas do Estado atingidas pela doença. O decreto vale por 180 dias e abrange 152 municípios do leste de Minas.

Publicado no "Diário Oficial" de Minas, o dispositivo permite que o governo dispense licitações para a compra de medicamentos e faça contratações temporárias de pessoal para conter o avanço da febre e tratar os doentes.

Em 2015, foram registrados nove casos de febre amarela silvestre em todo o Brasil, seis em Goiás, dois no Pará e um no Mato Grosso do Sul, com cinco óbitos. Em 2016, foram confirmados seis casos da doença, nos Estados de Goiás (3), São Paulo (2) e Amazonas (1), sendo que cinco evoluíram para óbito.

Atualmente, o Brasil tem registros apenas de febre amarela silvestre. Os últimos casos de febre amarela urbana (transmitida pelo Aedes aegypti) foram registrados em 1942, no Acre.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias